Conecte-se

Tecnologia

Usuários de smartphone devem atualizar WhatsApp, orienta empresa

Publicado

em

O WhatsApp divulgou hoje (14) recomendações a usuários para que atualizem o aplicativo em seus smartphones. O motivo da orientação diz respeito a uma falha na segurança que teria permitido o acesso de hackers e a instalação de pequenos programas maliciosos (spywares) para coletar informações dos usuários.

A ação teria utilizado um software de espionagem semelhante aos desenvolvidos pela empresa israelense NSO Group, que comercializa soluções deste tipo junto a governos. Por meio do programa, os hackers teriam como acessar informações dos smartphones dos usuários de forma remota.

“O WhatsApp incentiva as pessoas a atualizarem o nosso aplicativo para a versão mais recente, assim como manter o sistema operacional dos dispositivos atualizados, a fim de proteger contra possíveis ataques destinados a comprometer as informações armazenadas em dispositivos móveis”, destacou a empresa em resposta à Agência Brasil.

Para atualizar o programa, a pessoa deve desinstalar o WhatsApp e baixar a última versão disponível na loja de aplicativos do seu smatphone (como a Play Store, do Google, ou a Apple Store, da empresa de mesmo nome).

A empresa orienta ainda os usuários a manterem os sistemas operacionais atualizados, pois a ação dos invasores pode se beneficiar dessa vulnerabilidade.

O WhatsApp é a maior rede social de troca de mensagens do mundo, com mais de 1,5 bilhão de usuários. No Brasil, o último número divulgado dava conta de uma base de cerca de 130 milhões de pessoas.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Tecnologia

Passeio das Águas Shopping vai sediar edição completa da Campus Party

Publicado

em

Por

O Passeio das Águas Shopping, em Goiânia, vai sediar a Campus Party, maior imersão tecnológica em Internet das Coisas, Blockchain, Cultura Maker, Educação e Empreendedorismo. O shopping de Goiânia será o primeiro centro de compras no mundo a sediar o evento, que acontece pela primeira vez no estado. A programação será realizada entre os dias 04 e 08 de setembro. A #CPGoiás conta com o apoio do Governo de Goiás, que colocará o estado no cenário mundial de inovação e tecnologia.

Apesar de ser um local inusitado para esse tipo de ação, o empreendimento oferece toda infra-estrutura para eventos e visitantes, pois possui uma área de alimentação completa, farmácia, caixas eletrônicos, livraria e lojas de diversos segmentos. Além de ter uma área de 280 mil m², que comportará os mais de 3 mil campuseiros e 40 mil visitantes da área gratuita do evento, que a organização espera receber.

“A Campus Party Goiás será um evento único pois, pela primeira vez, ela ocorrerá de forma completa com Camping, Arena e Área Open, dentro de um shopping center o que garantirá ao campuseiro acesso a toda a infraestrutura do Passeio das Águas Shopping como, por exemplo, cinemas, hipermercado, entre outros”, afirma Tonico Novaes, Diretor-Geral da Campus Party Brasil.

Como sede da #CPGoiás, o Passeio das Águas Shopping, que é o maior shopping de Goiás e da região Centro–Oeste, se consagra como a casa dos grandes eventos e de convivência dos goianos e visitantes. “Por meio do projeto ‘O Passeio é uma Festa!’, ocupamos os espaços do nosso empreendimento com vivências excepcionais, buscamos sempre surpreender nossos frequentadores, lojistas e parceiros com novidades que transformem a experiência de estarem em um shopping”, explica Fabio Segura, superintendente do shopping.

Receber eventos é uma aposta de inovação no mercado de shopping centers, que estão deixando no mundo todo, de serem somente centros de compras e tem se tornado centros de convivência. E o Gigante de Goiás é pioneiro nessa nova tendência.

Ingressos
A pré-venda dos ingressos já está disponível por meio do site da Campus Party Goiás – https://brasil.campus-party.org/campus-party-goias/. O valor do ingresso para os cinco dias de evento é R$ 120,00. Já o valor do ingresso com camping individual é R$ 210,00 e o ingresso com camping duplo sai por R$ 220,00. Todos os valores podem ser parcelados em 3 vezes sem juros.

Continue Lendo

Tecnologia

Proibição de telemarketing de telefônicas começa hoje

Publicado

em

Por

Entra em vigor nesta terça-feira (16) a lista Não Perturbe para as operadoras de telecomunicações. Os clientes incluídos nesse grupo não poderão ser objeto de ligações de telemarketing de empresas para a venda de serviços, como pacotes de telefonia, acesso à internet e TV paga. A medida foi uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

As pessoas que não desejarem receber esse tipo de chamada podem incluir seu nome no site criado para a iniciativa, no ar a partir desta terça-feira (16).

A lista vai ser única e atingirá as principais empresas do setor: Algar, Claro/Net, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo. Essas empresas também deverão, nesse prazo, criar e divulgar amplamente um canal por meio do qual o consumidor possa manifestar o seu desejo de não receber ligações.

Segundo a Anatel, se uma pessoa solicitar a sua inclusão e continuar recebendo ligações de oferta de bens e serviços de telecomunicações, ele pode ligar para o número 1331 e fazer uma reclamação. As sanções podem variar de advertência a multa de até R$ 50 milhões.

Outras medidas

Outra decisão da Anatel é que essas empresas não poderão mais efetuar ligações telefônicas com o objetivo de oferecer seus pacotes ou serviços de telecomunicações para os consumidores que registrarem o número na lista nacional a ser criada.

As companhias vão ter de abrir canais para que seus clientes possam solicitar a inclusão no grupo, que passará a não poder mais receber ligações com ofertas de serviços de telecomunicações. Assim, na prática, as empresas ficam impedidas se oferecer seus produtos e serviços utilizando o telemarketing.

A agência determinou ainda que as áreas técnicas estudem medidas para combater os incômodos gerados por ligações mudas e realizadas por robôs, mesmo as que tenham por objetivo vender serviços de empresas de setores não regulados pela Anatel. Segundo a Anatel, estudos de mercado estimam que pelo menos um terço das ligações indesejadas no Brasil são realizadas com o objetivo de vender serviços de telecomunicações.

Além dessa iniciativa, a Anatel deve discutir novas ações relacionadas à prática do telemarketing. De acordo com o comunicado do órgão, o Conselho Diretor da autoridade solicitou que a área técnica elabore propostas para limitar os abusos nessas chamadas, mesmo que de outros serviços fora da área de telecomunicações.

Continue Lendo

Tecnologia

Anatel autoriza reajuste de tarifa de telefonia fixa

Publicado

em

Por

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) autorizou o reajuste dos planos básicos de telefonia fixa pelas concessionárias do serviço (Oi, Telefônica, Claro, Sercomtel e Algar). Os aumentos variam de 0,7% a 6,76%, a depender da empresa.

A Anatel regula apenas as tarifas das chamadas concessionárias, empresas que assumiram o direito de explorar o serviço utilizando infraestrutura da União antes controlada pelo extinto Sistema Telebrás. Nesse caso, a lei impõe uma série de obrigações, entre elas a normatização das tarifas pela agência. Outras companhias podem oferecer o serviço, mas como “autorizatárias” e sem ter seus planos sujeitos a esse tipo de regras por parte do órgão.

Pela decisão do Conselho Diretor da Anatel, o reajuste ficará em 6% para a Oi (ligações locais em todo o país, à exceção de São Paulo), 4,9% para a Telefônica (ligações locais no estado de São Paulo), 6% para a Claro (chamadas de longa distância), 6,7% para a Sercomtel (ligações locais em cidades do Paraná) e 0,7% para a Algar (ligações locais em nove estados, especialmente no Centro-Oeste e Sudeste).

A direção da Anatel também definiu o reajuste de cartões de telefones públicos, mais conhecidos como “orelhões”. A modalidade mais simples, de 20 créditos, passará a custar R$ 2,66.

Apesar da presença muito mais forte da telefonia móvel (com 228 milhões de acessos ativos em maio de 2019), de acordo com a Anatel havia no mesmo período cerca de 35,9 milhões de linhas ativas. A evolução recente, no entanto, mostra declínio do serviço: em maio de 2018, eram 38,8 milhões de telefones fixos em funcionamento.

Continue Lendo

Em Alta