Conecte-se

Cultura

Reforma do Teatro municipal de Anápolis é avaliada em cerca de R$ 1,1 milhão

Publicado

em

O Teatro Municipal de Anápolis começa a ser reformado nesta segunda-feira (9.Out). O anúncio foi feito no Hall do Centro Administrativo e contou com as presenças de agentes políticos, membros do Conselho Municipal de Cultura, imprensa e população em geral.

A secretária municipal de Cultura, Eva Cordeio, afirmou que o local terá uma nova estrutura, com previsão de entrega em sete meses.

O projeto conta com troca dos forros de gesso por fibra mineral, ar condicionado, carpete, iluminação e acústica, substituição de acentos por poltronas acolchoadas e retráteis, instalação de banheiros no primeiro piso, dentro dos padrões de acessibilidade, a elevação da última fileira para dar melhor visibilidade, e criação de duas saídas de emergência laterais.

O valor do investimento é de cerca de R$ 1,1 milhão oriundas do Ministérios do Turismo (R$ 780 mil) e Cidadania (R$ 371.819,34) por meio de verbas parlamentares, com contrapartida de R$ 67.724,43 do tesouro municipal.

A obra é um pedido da classe cultural na cidade que precisa do espaço público para mostrar diversas manifestações artísticas como, por exemplo, dança, teatro, e música.

Na ocasião, artistas e alunos da Escola de Teatro de Anápolis (ETA) comentaram a reforma da estrutura.

“A gente sabe o tanto que é importante esse espaço, não só para a formação dos nossos atores, mas para a educação cultural de Anápolis. Porque além dos espetáculos que se apresenta aqui no teatro, a gente também trata como um lugar de ensino, um laboratório para os nossos alunos”, ressaltou a coordenadora da ETA, Ilmara Damasceno.

Em junho do ano passado, a administração pública municipal já tinha informado que os projetos para a reforma tinham sido apresentados ao Governo Federal. São mais de 20 pedidos paralelos, dentro das normas dos bombeiros para colocar extintores de incêndio e pontos de acessibilidade.

Enquanto a reforma é feita, a Secretaria de Cultura fará parcerias com auditórios das escolas da cidade como, por exemplo, Senac, IFG, Sesc, e outros locais que ofereçam a estrutura necessária para as atividades da cidade.

O Teatro Municipal de Anápolis foi construído em 1985. A estrutura acomoda até 500 pessoas sentadas, e conta com palco, camarim, sala de som e banheiros.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Cultura

Centro Cultural da UFG recebe festival “Goiânia em Cena”

Publicado

em

Por

O Festival Internacional de Artes Cênicas “Goiânia em Cena”, em sua 17º edição acontece no Centro Cultural da Universidade Federal de Goiás até a próxima quarta-feira (23. Out).

Nesta edição, com o tema reexistências poéticas, o Goiânia em Cena traz atrações que compõem uma programação ligada à contemporaneidade.

A mostra propõe um diálogo entre a produção cultural brasileira e a realidade na qual se insere, da qual tem emergido, criando novas e insuspeitas narrativas.

Confira a programação:

DIA 21/10 – SEGUNDA – FEIRA

21h – Centro Cultural UFG

Josefina La Gallina, Puso Un Huevo Em La Cocina

Vaca 35 Teatro en Grupo (MEXICO)

Teatro, 45 min., 14 anos

DIA 22/10 – TERÇA – FEIRA

20h – Centro Cultural UFG

Estilhaço

Anna Behatriz e Jeferson Leite(GO)

Dança, 30 min., 18 anos

21h – Centro Cultural UFG

Mundo cão

Federação de Teatro de Goiás FETEG (GO)

Teatro, 60 min., 18 anos

DIA 23 – QUARTA – FEIRA

18h- Centro Cultural UFG

A noite dos assassinos

Máskara – Núcleo Transdisciplinar de Pesquisas em Teatro, Dança e Performance (GO)

Teatro, 120 min., 16 anos

Continue Lendo

Cultura

Literatura e cultura negras marcam Virada da Consciência em novembro

Publicado

em

Por

A cidade de São Paulo recebe entre os dias 17 e 20 de novembro a segunda edição da Virada da Consciência, com diversos eventos culturais, de formação profissional e diversão ligados ao Dia da Consciência Negra. A programação foi anunciada na Faculdade Zumbi dos Palmares, zona norte da capital.

Festa literária

Integra o calendário a sétima edição da Flink Sampa – Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra. O escritor Machado de Assis foi escolhido como patrono deste ano, em um esforço de resgate da herança negra do autor. “Nós vamos trazer alguns especialistas em Machado de Assis para falar conosco”, disse o curador da mostra literária, Tom Farias, citando o professor aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Eduardo de Assis Duarte que escreveu um livro especificamente sobre Machado de Assis afrodescendente como um dos convidados. O livro de Assis Duarte será lançado na Flink Sampa.

Outros nomes de destaque são o do professor e membro da Academia Brasileira de Letras Domício Proença Filho e o do presidente de Cabo Verde, o escritor Jorge Carlos Fonseca. Nomes contemporâneos, como a escritora Jarid Arraes, e de importância nos últimos anos, como Paulo Lins, autor de Cidade de Deus, também estarão presentes.

Novos autores

“A Flink veio com a proposta de aproximar esses escritores, mostrar que eles existem e colocá-los diante do público. Esse partilhamento de ideias, de pensamento, que faz com que as grandes editoras e livrarias passem a expor e publicar autores negros”, explica Farias sobre os objetivos do evento.

Para o curador, o país vive atualmente um momento de expansão no número de escritores e leitores, inclusive, através das redes sociais. “A gente vêm muita gente hoje lendo. A rede social fez com que as pessoas lessem. Você não precisa ler só livro, você lê outros livros pela rede social”, diz Farias a respeito das novas dinâmicas da escrita. Segundo ele, os resultados dos prêmios de literatura têm mostrado que o Brasil tem produzido cada vez mais autores jovens. “O escritor antigamente era o idoso, ninguém conhecia. A gente só lia autores mortos. E hoje, não. Os escritores estão muito próximos da gente”, diz.

Escolas, universidades e até restaurantes

Além da mostra literária, a Virada terá atividades de gastronomia e sobre tecnologia, envolvendo a rede estadual de ensino. A programação envolve ainda, de acordo com o reitor da Zumbi dos Palmares, José Vicente, os Sescs da capital e do interior, assim como os campi da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Vicente acredita que a expansão do número de parceiros pode fazer com que a Virada deste ano envolva até 1 milhão de pessoas. “Aumentou o número de parceiros, foi para mais cidades e tem uma comunicação muito mais forte para divulgar o evento”, ressaltou sobre o crescimento do evento em relação ao ano passado.

Os estudantes da rede estadual do ensino técnico e regular (público e privada) vão ser convidados a participar do Festival AfroMinuto. “Em que os alunos constroem a trajetória de um herói negro em uma historiazinha de um minuto. Toda a rede Paula Souza e as escolas públicas do estado de São Paulo estão participando desse trabalho”, detalhou o reitor.

As atividades contam ainda com a parceria de empresas, shoppings e restaurantes. “A gente tem uma rede de quase 50 restaurantes que produziram um prato especial para esta data”, acrescentou Vicente.

Tony Tornado

O Troféu Raça Negra, que há 17 anos é entregue a personalidades com destaque na causa negra no país, homenageia neste ano o ator Tony Tornado. Com 89 anos, Tony começou a carreira artística como cantor e dançarino na década de 1960. No entanto, se consolidou tempos mais tarde, na década de 1970, como ator, com importantes papeis na televisão, onde trabalhou por mais de 40 anos.

Continue Lendo

Cultura

Festival celebra 86 anos de Goiânia

Publicado

em

Por

Em comemoração aos 86 anos de Goiânia, neste fim de semana(19 e 20 de outubro) acontece o Festival Degusta Goiânia, das 16 às 22 horas, na sexta, e das 12 às 22h no estacionamento do Goiânia Shopping, com entrada pela Avenida T-15, no Setor Bueno.

As comidas servidas serão desde espetinhos, sanduíches de pit dog, pamonhas, empadão, pastel de feira, até panelinhas com pequi.

O total de 2 mil m² da área será repartido entre área de alimentação, arena de shows, espaço de convivência, brinquedoteca e pets.

Já as atrações musicais confirmadas para o evento são: Banda Black Hat, Yas & High Groove, Gustavo Rocchi, Vitor e Lucca, Samba na Conversa, e os djs Múcio e Thiago Jesus.

A entrada será gratuita.

Além da culinária, no evento terá muita arte também, com homenagem a personalidades goianas e monumentos da capital.

Na entrada do festival, o público vai se deparar com o paredão lambe-lambe contendo fotos de pessoas marcantes para Goiás.

Em toda a estrutura, haverá alusões ao Teatro Goiânia, torre da antiga Estação Ferroviária, o monumento do viaduto da Praça do Ratinho e mais.

Horário dos shows

Sexta-feira, 18:

18:30 às 19:30 – Banda Black Hat;

20:00 às 21:00 – Yas & High Groove;

Sábado, 19:

17:00 às 18:00 – Gustavo Rocchi;

19:30 às 21:00 – Victor e Lucca.

Domingo, 20:

17:00 as 19:00 – DJs Múcio + Thiago Jesus;

19:00 as 20:30 – Samba na Conversa.

Continue Lendo

Em Alta