Conecte-se

Tecnologia

Programa de Visto de Visita eletrônico facilita entrada de estrangeiros no Brasil

Publicado

em

O Programa de Visto de Visita por Meio Eletrônico – Evisa – começou a operar nesta semana para cidadãos norte-americanos. O programa já está em operação para nacionais do Canadá, Austrália e Japão. São mais de 3 mil vistos eletrônicos emitidos pelo Itamaraty.

Os consulados brasileiros nesses quatro países foram responsáveis, em 2016, por 63,74% da demanda mundial por vistos de turismos e 58,15% da demanda por vistos de negócios rumo ao Brasil.

Segundo o Itamaraty, o novo programa dá agilidade à solicitação de visto para o Brasil e aumenta a eficiência na prestação dos serviços do consulado.

O solicitante estrangeiro poderá requerer o E-visa e obtê-lo de forma remota, via website (www.vfsglobal.com/brazil-evisa) ou aplicativo em celular ou tablete.

Depois disso, ele deve apresentar à companhia aérea, em uma primeira fase do projeto, cópia impressa ou imagem digitalizada do visto eletrônico para poder embarcar para o Brasil.

A informação é que a Polícia Federal trabalha de forma integrada ao E-visa.

O E-visa brasileiro custa U$ 40 e terá a validade máxima de dois anos e não exclui a possibilidade de o interessado solicitar visto na forma tradicional, por meio da rede consultar brasileira.

Com informações do Ministério das Relações Exteriores

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Tecnologia

Facebook tenta ganhar dinheiro com WhatsApp

Publicado

em

Por

Depois de descartar cobrar dos usuários para o uso do serviço, o Facebook está desenvolvendo uma forma alternativa de ganhar dinheiro com o aplicativo de mensagens WhatsApp. O dono do aplicativo anunciou na quarta-feira, 21, em evento realizado na Holanda, que vai exibir anúncios no serviço de vídeos efêmeros da plataforma – o WhatsApp Status – a partir de 2020.

As informações foram publicadas em redes sociais por publicitários presentes no evento. Procurado, o WhatsApp não comentou o assunto. .
A ferramenta do WhatsApp Status é semelhante ao Stories do Instagram – e ambos são parecidos com as mensagens do Snapchat, do qual o Facebook copiou o recurso. O WhatsApp é usado por 500 milhões de pessoas em todo o mundo.

Segundo as fontes, os anúncios vão aparecer como postagens independentes, entre as publicações dos usuários. A função estará disponível tanto no iPhone quanto no Android, disse o Facebook. Haverá ainda um símbolo indicando que o post é patrocinado e uma seta, para que o usuário “siga” o link do anúncio.

O Facebook divulgou novas funcionalidades para a versão corporativa do WhatsApp. Entre elas, uma ferramenta que permite que o usuário tenha uma prévia de um arquivo PDF enviado pelo WhatsApp Business. Hoje, é preciso baixar o arquivo para o dispositivo exibir o conteúdo.

Continue Lendo

Tecnologia

Anatel anuncia medidas para banda larga mais acessível

Publicado

em

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou uma série de intervenções no mercado de atacado de telecomunicações – formado por grandes redes de tráfego, por onde passam informações e dados dos serviços (como a voz em uma ligação ou uma mensagem de e-mail).

As medidas, previstas no Plano Geral de Metas de Competição (PGMC), visam favorecer a competição na oferta de serviços em 3.909 municípios com pouca ou nenhuma competição no setor.

Conforme estabelecido, as grandes empresas – como Oi e Telefônica, na telefonia fixa; e Vivo, Claro, TIM e Oi na telefonia celular – terão que disponibilizar para os pequenos provedores de serviços de telecomunicação acessos a dutos de cabeamento, roaming nacional, troca de dados em alta capacidade e interconexão telefônica. 

O diretor-presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, assinala que a iniciativa visa tornar o mercado mais eficiente, e podem resultar em redução no preço dos serviços para o consumidor final, em especial na banda larga.

Farinha de trigo e pão

“Começa um ciclo agora de maior dinâmica para o mercado de atacado”, disse Leonardo Euller que comparou a regulação da agência com a regulação do preço da farinha de trigo para favorecer o segmento de panificação.

“Eu posso regular o preço do pão ou escolher regular o preço da farinha e a partir disso estimular a competição no mercado do pão. O principal benefício é a melhoria da qualidade e a potencial redução dos preços dos serviços de telecomunicações, em especial a banda larga”, acrescentou. 

A intervenção no mercado de dutos foi apontada pela agência como uma das principais medidas para favorecer os pequenos provedores, que já são responsáveis pela maioria dos acessos à internet no país. A redução do preço no mercado de dutos é de “centenas de vezes o valor mensal devido por quilômetro compartilhado. Em versões anteriores das ofertas, já foram registrados preços superiores a R$ 50 mil por quilômetro de duto compartilhado”, descreveu nota da Anatel. A agência apontou que os preços ficarão na faixa de R$ 120 a R$ 750 o km.

Já no mercado de dutos, a Anatel aponta que os provedores regionais de banda larga vão contar com melhores condições de transporte de tráfego em 2.493 municípios. Os preços terão uma variação de R$ 1,40 a R$ 24 o megabit por segundo (Mbps). As ofertas irão viabilizar as conexões nos seis grandes pontos de tráfego indicados pela agência: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Curitiba e Brasília.

De acordo com o superintendente de competição da Anatel, Abraão Balbino, os pequenos provedores terão maiores condições de expandir o serviço, especialmente em municípios de pequeno e médio porte.

“Este é um pleito de contestação dos provedores e principal falha de mercado no transporte de internet no Brasil. Ninguém entregava condições para os pequenos provedores, agora você tem um preço controlado para chegar aonde está o conteúdo em uma condição vantajosa. Isso vai ampliar a qualidade e reduzir os preços da banda larga em todos esses pontos”, disse Balbino.

Continue Lendo

Tecnologia

Usuários de smartphone devem atualizar WhatsApp, orienta empresa

Publicado

em

Por

O WhatsApp divulgou hoje (14) recomendações a usuários para que atualizem o aplicativo em seus smartphones. O motivo da orientação diz respeito a uma falha na segurança que teria permitido o acesso de hackers e a instalação de pequenos programas maliciosos (spywares) para coletar informações dos usuários.

A ação teria utilizado um software de espionagem semelhante aos desenvolvidos pela empresa israelense NSO Group, que comercializa soluções deste tipo junto a governos. Por meio do programa, os hackers teriam como acessar informações dos smartphones dos usuários de forma remota.

“O WhatsApp incentiva as pessoas a atualizarem o nosso aplicativo para a versão mais recente, assim como manter o sistema operacional dos dispositivos atualizados, a fim de proteger contra possíveis ataques destinados a comprometer as informações armazenadas em dispositivos móveis”, destacou a empresa em resposta à Agência Brasil.

Para atualizar o programa, a pessoa deve desinstalar o WhatsApp e baixar a última versão disponível na loja de aplicativos do seu smatphone (como a Play Store, do Google, ou a Apple Store, da empresa de mesmo nome).

A empresa orienta ainda os usuários a manterem os sistemas operacionais atualizados, pois a ação dos invasores pode se beneficiar dessa vulnerabilidade.

O WhatsApp é a maior rede social de troca de mensagens do mundo, com mais de 1,5 bilhão de usuários. No Brasil, o último número divulgado dava conta de uma base de cerca de 130 milhões de pessoas.

Continue Lendo

Em Alta