Conecte-se

Últimas Notícias

Produtores e indústria se comprometem a ampliar discussão da comercialização de leite em Goiás

Publicado

em

Atendendo a uma reivindicação dos pequenos produtores de leite de Goiás, o deputado estadual Amauri Ribeiro (PRP) realizou na manhã desta terça-feira (28.Mai), uma audiência pública para discutir a previsibilidade do preço e antecipação do pagamento do leite. A reunião aconteceu no Salão Nobre Henrique Santillo da Assembleia Legislativa.

Na ocasião, a categoria dos produtores de leite e a indústria, representada pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás, se comprometeu a ampliar a discussão envolvendo os grandes laticínios e o comércio varejista, em uma reunião no próximo mês.

De acordo com o deputado Amauri, o objetivo da reunião é debater a necessidade de uma discussão entre os produtores de leite, os laticínios e o comércio varejista.

“Hoje, o pequeno produtor de leite não vende seu produto, ele entrega. Ou seja, ele entrega o leite para os laticínios sem saber o preço que será pago e só recebe 45 dias depois”, explica o parlamentar, ressaltando que não há segurança para se produzir leite em Goiás.

Por isso, segundo o deputado, é imprescindível ampliar essa discussão com todos os elos envolvidos a fim de chegarem a uma conclusão satisfatória e lucrativa para todas as partes. “O mínimo que nós queremos é respeito. Precisamos trabalhar com segurança e nós nunca tivemos segurança ao produzir leite. Isso tem que acabar. Temos que ter estabilidade no nosso ganha-pão. Nós produzimos alimento, não produzimos luxo”, garante Amauri.

Um dos poucos representantes da indústria de laticínio, o médico veterinário e diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás (Sindileite), Alfredo Luiz Correia, enalteceu a iniciativa do deputado Amauri Ribeiro (PRP) de promover um debate sobre a comercialização do leite e se comprometeu a participar do movimento para ampliar a discussão.

“Sozinho eu não tenho força, mas gostaria que nós  nos comprometêssemos a convidar nossos pares para essa discussão. Essa conversa, esse diálogo franco e aberto é muito importante. Acredito que havendo boa vontade dos dois lados é natural que conseguimos alguns avanços na comercialização do leite. Só posso adiantar que o Sindileite faz parte de um sistema sólido, que é a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) e que estamos abertos para chegar a uma solução”, disse Alfredo.

Diálogo
Um dos 100 maiores produtores de leite do Brasil, Reinaldo Carlos Figueiredo, cumprimentou o deputado Amauri Ribeiro pela iniciativa e destacou que é preciso muito diálogo para resolver esse impasse.

“Juntos, produtores e indústria têm condições de fazer com que o elo do leite seja aprimorado como um todo. Afinal, estamos no final da cadeia”, ressaltou.

Diretor Institucional da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos da Raça Holandesa (ABCBRH) e vice-presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), Reinaldo Figueiredo, entende que a grande vilã dessa história é a rede varejista. “Os supermercadistas fazem do leite um chamariz, colocando o preço do produto lá embaixo, forçando a indústria a praticar preços reduzidos. E, com tudo isso, o produtor é o maior prejudicado. Mas entendo que debate como esse é salutar para evoluirmos, até mesmo para que o produtor, que praticamente não tem voz nessa negociação, seja ouvido”, falou.

Também presente na audiência, o secretário de e Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Antônio Carlos de Souza Lima Neto, garantiu que um dos objetivos principais da pasta é buscar fortalecer todas as iniciativas que promovam o desenvolvimento do nosso Estado.

”Nós sabemos a grande importância que a cadeia produtiva de leite tem em Goiás.  E esse é um pleito antigo e histórico. Goiás já foi o segundo maior produtor de leite no Brasil e hoje ocupa o quarto lugar, quando visualizamos as oportunidades que temos aqui, somos convocados a participar de ações como essa e buscar uma solução pra essa questão”, avaliou o secretário.

Enel
Durante a audiência pública, grande parte do grupo de produtores rurais reclamou que além dos problemas citados, eles sofrem também com problemas no fornecimento de energia. “Fazemos diversos investimentos para a rede de energia e o mínimo que devíamos ter era um serviço de qualidade e isso não ocorre. Já chegamos a ficar dias sem energia elétrica. Isso atrapalha ainda mais a nossa produção”, contou a produtora Maria Magna.

O deputado Amauri disse que vem cobrando firmemente melhoria no serviço oferecido pela Enel durante as reuniões da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel, que investiga as ações da empresa no estado. “Fizemos apenas uma proposta pra Enel: ou eles melhoram o serviço ofertado ou terão que deixar o estado”, garantiu.

Também participaram da audiência, o presidente da Agrodefesa, José Essado, o presidente da Comissão de Leite da Faeg, José Renato, além de produtores de leite de 18 cidades goianas.

*Com informações da assessoria do deputado Amauri Ribeiro

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Últimas Notícias

Acidente grave na BR 153 deixa três mortos

Publicado

em

Na tarde desse domingo (14. Jul), um acidente, após uma colisão frontal de um carro de passeio em um caminhão na BR 153, km 268, município de Nova Glória, deixou três vitimas de uma família que estava em viagem.

Segundo levantamentos preliminares feitos pela Polícia Rodoviária Federal, o caminhão que seguia sentido norte, para não bater na traseira de uma carreta, invadiu a pista contrária e colidiu frontalmente com um Hyundai HBR que seguia no sentido contrário.

Com o impacto, os dois veículos saíram da rodovia e foram parar na faixa de domínio da via, no sentido norte/sul.

No carro de passeio viajavam seis pessoas, morreram na hora dois adultos e uma criança e os outros passageiros, uma adolescente e dois adultos tiveram ferimentos graves e foram encaminhados ao hospital Municipal de Ceres.

O condutor do caminhão foi submetido ao teste de bafômetro e não estava alcoolizado.

Continue Lendo

Últimas Notícias

PRF flagra carro de capacidade para 5 levando 11 pessoas, em Anápolis

Publicado

em

No final da tarde desse domingo (14.Jul), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou na BR 060, em Anápolis, um carro de passeio, Honda Civic, com capacidade para cinco pessoas transportando 10 pessoas, além do motorista.

O carro seguia de Abadiânia para Anápolis quando foi parado pelos agentes na unidade operacional da PRF local. No interior do veículo havia 11 pessoas, sendo oito adultos e três crianças de 3, 7 e 9 anos de idade.

Além do excesso de lotação, o carro possuía pneus carecas, os passageiros não utilizavam cinto de segurança e a criança não estava na cadeirinha.

O veículo foi retido e o motorista autuado em quatro infrações de trânsito, sendo 1 média,  2 graves e 1 gravíssima, o que pode lhe render mais de 800 reais em multas e 21 pontos na CNH.

Continue Lendo

Últimas Notícias

Secretário é indiciado por acidente causado por buraco em rua de Anápolis

Publicado

em

Por

A Polícia Civil indiciou o secretário de Obras de Anápolis , Francisco Elísio Lacerda, pela morte da professora Thalita dos Santos Bueno, de 20 anos, em abril último. A vítima pilotava uma moto quando foi atropelada após passar por um buraco na rua, se desequilibrar e cair. A corporação entendeu que o buraco foi à causa do acidente.

Lacerda deve responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. De acordo com a polícia, ele foi responsabilizado por omissão e negligência, uma vez que a manutenção na rua não ocorria há pelo menos quatro meses.

A corporação entendeu ainda que a motorista que atropelou a jovem não teve culpa no acidente.

O documento aponta que, segundo a perícia, o buraco que causou o acidente tinha mais de 1 metro de comprimento. Câmeras de segurança registraram a queda e o atropelamento, mas as imagens não foram divulgadas em respeito à família.

Morte

Thalita morreu no dia 15 de abril, quando passava pela Rua Joaquim Propício de Pina, no cruzamento com a Avenida Santos Dumont, uma das vias mais movimentadas do município. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

A jovem estava no último ano do curso de pedagogia e, segundo a família, trabalhava como voluntária levando alegria a crianças através do teatro.

Continue Lendo

Em Alta