Conecte-se

Religião

Papa critica “poder armado” e guerra do Iêmen em visita aos Emirados Árabes

Publicado

em

O papa Francisco criticou a “lógica do poder armado” no Iêmen, na Síria e em outras guerras do Oriente Médio em uma visita histórica à Península Arábica onde surgiu o islã, dizendo a cristãos e muçulmanos que conflitos não trazem nada além de miséria e morte.

Francisco, o primeiro pontífice a visitar a península, se pronunciou durante viagem aos Emirados Árabes Unidos (EAU), que desempenham um papel de destaque no conflito do Iêmen, como parte de uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita.

“A guerra não pode criar nada além da miséria, armas não trazem nada além da morte”, disse o papa durante discurso após se reunir com líderes dos EAU na capital Abu Dhabi nesta segunda-feira, o primeiro dia completo da viagem que ele espera que irá promover a paz através do diálogo religioso.

“Suas consequências fatídicas estão diante de nossos olhos. Estou pensando especialmente no Iêmen, na Síria, no Iraque e na Líbia”, disse durante reunião inter-religiosa no Memorial dos Fundadores dos Emirados Árabes Unidos.

“Vamos nos comprometer contra a lógica do poder armado”, disse em seu primeiro pronunciamento público da viagem, após se encontrar com o xeique Ahmed al-Tayeb, o grande imã da mesquita egípcia de Al-Azhar, que pediu que muçulmanos do Oriente Médio “abracem” os cristão.

A guerra de quase quatro anos do Iêmen, o país mais pobre da Península Arábica, tem deixado dezenas de milhares de mortos e quase 16 milhões de pessoas enfrentando fome severa. No conflito, uma coalizão liderada pela Arábia Saudita e leal ao presidente deposto Abd-Rabbu Mansour enfrenta o grupo Houthi, alinhado com o Irã.

A Organização das Nações Unidas (ONU) está tentando implementar um frágil acordo de cessar-fogo no principal porto do país, Hodeidah, vital para milhões de pessoas e o local de algumas das batalhas mais violentas da guerra. A ONU espera que o acordo abra caminho para negociações para encerrar o conflito.

Francisco usou seu pronunciamento regular de domingo no Vaticano para pedir que todos os lados implementem o acordo e ajudem na entrega de auxílio humanitário.

O grande imã, a figura muçulmana mais importante presente na visita, pediu que muçulmanos do Oriente Médio “abracem” comunidades locais cristãs, as descrevendo como parte da nação e não como uma minoria.

“Vocês são cidadãos com totais direitos e responsabilidades”, disse o xeique Tayeb, cuja Universidade de Al-Azhar representa um dos principais locais de aprendizado do islã sunita. Ele também pediu que muçulmanos no Ocidente se integrem nos países onde vivem e respeitem as leis locais.

*Com informações da Reuters

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Religião

Comemorações do aniversário da padroeira de Anápolis começam nesta quarta-feira, 17

Publicado

em

O aniversário da padroeira de Anápolis é comemorado no dia 26 de julho, e já nesta quarta-feira (17. Jul), começa a programação da Festa em Louvor a Santa’Ana. Realizada pela paróquia de Sant’Ana, a festividade religiosa é tradicional na cidade.

Do dia 17 a 25 de julho, às 19 horas, serão realizadas novenas na matriz. Além da programação religiosa, durante os dias 18 a 21 e 25 de julho acontecem as famosas barraquinhas com comidas típicas e shows artísticos. No próximo domingo, 21 de julho, também será promovido um bingo, às 14 horas.

As comemorações seguem, e no dia principal, 26, a programação começa às 6 horas da manhã com café da manhã comunitário, logo mais às 7h30, acontece à missa solene. Às 17 horas começa na Praça da Matriz a concentração para a tradicional procissão por algumas ruas da cidade.

O dia termina com mais uma missa às 18 horas. A festa se encerra no dia 28 de julho, com o almoço de Sant’Ana a partir das 11h30.

Continue Lendo

Religião

Trindade recebe milhares de romeiros durante Festa do Divino Espírito Santo

Publicado

em

Por

A Festa do Divino Pai Eterno chega ao fim neste domingo (7.Jul), em Trindade, e a programação contou com celebrações, entre elas, duas missas campais no altar externo, localizado na Praça da Basílica. Um dos pontos altos é a tradicional Procissão Luminosa.

Romeiros fazem o trajeto a pé para cumprir promessas religiosas

Com saída da Matriz de Trindade, inúmeras pessoas foram a pé com velas nas mãos e, junto ao carro-andor, que carrega a Imagem do Divino Pai Eterno. A procissão segue até a Praça da Basílica, onde acontece a missa presidida pelo arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom Washington Cruz.

Acontece ainda a Missa Solene da Festa, celebrada pelo reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, Pe. Robson de Oliveira. A tradicional cerimônia tem a presença de diversas autoridades eclesiásticas e políticas.

Mesmo com o encerramento da festa no domingo, a segunda-feira (8 de jul) segue com programação em Trindade. A agenda começou às 5 horas, com o toque de despertar. Ao longo do dia, as celebrações acontecem na Igreja Matriz, às 7h, 9h e 19h; e no Santuário Basílica, às 5h30, 7h, 10h e 19h30.

Ponto de apoio para distribuir lanches e água

Na estrada para Trindade, foram montados pontos de apoio para os que faziam a caminhada a pé até o santuário.

Fotos: Romário Abreu

Continue Lendo

Religião

Presidente Jair Bolsonaro volta à Goiás para visita no Araguaia

Publicado

em

Na manhã desta quarta-feira (5. Jun), o presidente Jair Bolsonaro esteve presente no lançamento do projeto “Juntos pelo Araguaia” em Aragarças (GO). O objetivo é a recuperação das áreas de nascentes que contempla Goiás e Mato Grosso.

Além de lideranças como o governador Ronaldo Caiado (DEM), Também esteve no local, o cantor Chitãozinho, da dupla Chitãozinho e Xororó que foi convidado para ser embaixador da causa.

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, chegou a anunciar na terça-feira (4.Jun) que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) detectou riscos na viagem e que o presidente não iria mais. Ele seria representado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Mas recuou minutos depois e manteve a viagem do presidente a Aragarças (GO).

Ele afirmou que, por segurança, não poderia detalhar o que fez o Planalto anunciar o cancelamento da viagem e reconsiderar logo após.

Continue Lendo

Em Alta