Conecte-se

Esporte

Familiares de judoca Anapolina buscam apoio para mantê-la no esporte

Publicado

em

No dia 4 de maio a judoca anapolina Roberta Borges participou de uma das etapas decisivas do campeonato brasileiro região IV sediado na cidade Ji-Paraná em Rondônia pelo Distrito Federal, onde foi campeã na categoria sênior e vice no sub 21. Na competição havia mais de 800 participantes de diferentes estados do país, incluindo Goiás.

Judoca anapolina Roberta Rodrigues

No próximo fim de semana a atleta também irá competir em Belo Horizonte pelo Distrito Federal, na categoria sub-21 menos 78 kg.

Após vencer o campeonato em Rondônia, a atleta se classificou para a final do campeonato brasileiro em Lauro Freitas na Bahia. Ela irá competir em duas categorias que acontecerá em datas diferentes, sub-21 nos dias 7 e 8 de setembro, e sênior que será no dia 30 de novembro e 1 de dezembro.

O pai, Roberto Rodrigues, conversou com a equipe do A1minuto para falar sobre a carreira da filha no esporte. Segundo ele, a atleta não tem patrocínio e reclama da dificuldade que é manter as viagens da filha para as competições fora do estado.

“Muitas vezes preciso pedir ajuda a amigos e familiares. É um grande desafio, mas me esforço por ela que vem ganhando cada vez mais destaque no esporte. Meu pedido é para quem poder ajudar ela nessas competições que são longe, que nos ajude”, declarou Roberto.

Roberta é Anapolina e com as vitórias nas principais competições do Brasil, foi convidada para representar o Distrito Federal, onde ela ganhou mais oportunidades.

“Por isso eu peço que ajudem a divulgar os resultados da minha filha. Em Goiás ela não encontrou espaço, mas com todo seu esforço ela vem conseguindo bons resultados através do incentivo na Capital Brasileira. Quero que ela continue no esporte”, falou.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Esporte

Analista de desempenho do Goiás morre após cirurgia bariátrica

Publicado

em

Por

O analista de desempenho do Goiás, Rafael Rocha, morreu na madrugada desta segunda-feira. O profissional de 38 anos, que trabalhava no clube desde 2015, sofreu complicações após uma cirurgia bariátrica e não resistiu. Ele deixa a esposa e dois filhos.

De acordo com a assessoria de imprensa do Goiás, o treino desta segunda-feira foi cancelado por causa do falecimento de Rafael. O time esmeraldino volta a campo quarta-feira, contra o Cuiabá, pela Copa Verde, e domingo, contra o Fluminense, pelo Brasileirão.

Com informações Globo esporte

Continue Lendo

Esporte

Estações de esporte nos bairros Calixtópolis e Lapa começam a ser feitas

Publicado

em

Foi assinado nesta quinta-feira (12. Set) a ordem de serviço para que o início da construção de duas estações de esporte, uma no Bairro Calixtópolis e outra no Bairro da Lapa. Segundo o poder público municipal, a expectativa é que fiquem prontas em até seis meses.

Cada estrutura terá um campo de society de grama sintética, academia para a terceira idade, área de convivência com quiosques, arquibancada e calçada. 

A estação de esporte do setor Calixtópolis contará com uma área de 4.289 metros quadrados, e do Bairro da Lapa 3.623.

No Bairro da Lapa, além da nova arena, a região tem de volta o Campo do Mago, uma reivindicação da comunidade local. Além dessas arenas, mais sete estão previstas para começarem em outros bairros de Anápolis.

Continue Lendo

Esporte

Caixa notifica Corinthians para pagamento de dívida do Itaquerão

Publicado

em

Por

A Caixa Econômica Federal notificou extrajudicialmente o Corinthians para que a dívida de R$ 536 milhões, referente à construção da Arena Corinthians, em Itaquera, zona leste da capital paulista, seja executada.

Por meio dessa notificação, a Caixa dá o prazo de três dias para que o Corinthians pague a dívida integralmente ou ofereça um bem em garantia ou, então, faça o depósito de 30% do valor em execução, inclusive de custas e honorários advocatícios, parcelando o pagamento do restante da dívida em até seis parcelas mensais.  O clube pode ainda entrar com recurso na Justiça.

Em 2013, o banco emprestou R$ 400 milhões para a construção da Arena, dos quais R$ 158 milhões, segundo o clube, foram pagos. Por conta de dívidas e correções, o valor da dívida do clube com o banco cresceu.

Corinthians

Para o Corinthians, a atitude do banco estatal foi um “gesto intempestivo, que sequer foi previamente comunicado à agremiação”. “Ao contrário de inúmeras outras arenas que receberam da mesma linha de financiamento, o clube nunca repudiou sua dívida nem deixou de dialogar com o repassador destes recursos, a CEF, quando dificuldades transitórias se interpunham”, disse o clube, em nota. 

Segundo a nota, o clube diz que se a Caixa escolher trocar a rota da negociação pela do confronto, não resta à agremiação outro recurso a não ser defender na Justiça seus direitos. “O clube continua aberto a voltar à mesa de negociação, se a Caixa optar por prosseguir a trajetória amigável que juntos vínhamos construindo até aqui”, diz.

Em uma segunda nota divulgada à imprensa,  o clube informa que a notificação extrajudicial foi uma surpresa e uma decisão unilateral adotada pelo banco e incompatível com as práticas de mercado, considerando que a Caixa já recebeu cerca de R$ 158 milhões, “o que demonstra de forma inequívoca que tanto no plano financeiro como no administrativo, [que] a agremiação tem se pautado por total transparência quanto à sua atuação operacional e subordinação a um processo de pagamentos compatível com a realidade financeira do país”.

Continue Lendo

Em Alta