Conecte-se

Opinião

F1 2019: Como está se formando o grid da próxima temporada e quem são os novos nomes

Publicado

em

O grid da temporada de 2019 da F1 aos poucos vai tomando forma e até aqui já revelou grandes e boas surpresas. Após o anúncio do favorito ao título da atual temporada da formula 2, George Russell na Williams, o protegido da Mercedes deixou apenas 4 vagas ainda a serem preenchidas para a próxima temporada.

Os três maiores nomes estavam com seus assentos definidos desde o início da temporada, Max Verstappen, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton, todos estendendo seus contratos com a Red Bull, Ferrari e Mercedes, respectivamente. A dupla da Mercedes foi completada após a confirmação de que Valtteri Bottas havia prolongado sua permanência no terceiro ano, seguido pelo anúncio de que Daniel Ricciardo estava fora da Red Bull e de malas para a Renault.

Depois de meses de especulação, a Ferrari confirmou a esperada saída de Kimi Raikkonen e a aposta em Charles Leclerc fazendo um enorme salto da Sauber para a Ferrari. Kimi Raikkonen por sua vez não está se aposentando como a maioria pensou e está voltando para a Sauber, sua primeira equipe de Fórmula 1, em um contrato de dois anos. Juntando-se a Raikkonen na Sauber está o piloto de desenvolvimento da Ferrari, Antonio Giovinazzi, com Marcus Ericsson rebaixado para reservar o piloto com a equipe suíça.

Juntando-se a Raikkonen na Sauber está o piloto de desenvolvimento da Ferrari, Antonio Giovinazzi, rebaixando assim o atual piloto Marcus Ericsson a reserva da equipe suíça.

Um dos maiores anúncios do ano foi o de Fernando Alonso, que além de anunciar que está deixando a F1 no final do ano também confirmou sua participação na temporada de 2019 da Indy pela Harding com aliança entre Andretti, McLaren e Chevrolet. Seu companheiro de equipe, Stoffel Vandoorne, foi demitido  pela McLaren e anunciou sua participação no grid de 2019 na FE. Lando Norris irá substituir o belga, enquanto Carlos Sainz substituirá Alonso. Isso, por sua vez, abriu o caminho para Pierre Gasly ocupar o lugar vago de Riccardo na Red Bull, que viu o retorno de Daniil Kvyat na Toro Rosso confirmado no Grande Prêmio da Rússia.

A Haas decidiu manter os dois pilotos com Kevin Magnussen e Romain Grosjean.

Outro grande anúncio do ano foi a compra da Force India pelo pai de Lance Stroll, Lawrence Stroll, que ainda não confirmou a dupla de pilotos mas que é quase certo apostar em Lance Stroll em um dos assentos deixando vago o assento da Williams.

Confira como está o quebra-cabeças até agora e quem são os novos nomes:

Mercedes

Lewis Hamilton: Contrato até o fim de 2020

Valtteri Bottas: Contrato para 2019 com opção para 2020

Ferrari

Sebastian Vettel: Contrato até o fim de 2020

Charles Leclerc: Contrato para 2019

Red Bull

Max Verstappen: Contrato até o fim de 2020

Pierre Gasly: Contrato para 2019

Force India

Sergio Perez: a confirmar

Esteban Ocon: a confirmar

McLaren

Carlos Sainz: Contrato de mais de um ano

*Lando Norris: Contrato de mais de um ano (Inglêsmais jovem piloto da história a ser campeão da F3 Européia)

Williams

*George Russell: Contrato de mais de um ano (Inglês, campeão da GP3 em 2017 e líder da atual temporada da F2)

Sergey Sirotkin: a confirmar

Renault

Daniel Ricciardo: Contrato até o fim de 2020

Nico Hulkenberg: Contrato para 2019

Toro Rosso

Brendon Hartley: a confirmar

Daniil Kvyat: Contrato para 2019

Haas

Romain Grosjean: Contrato para 2019

Kevin Magnussen: Contrato para 2019

Sauber

Kimi Raikkonen: Contrato até o fim de 2020

*Antonio Giovinazzi: Contrato para 2019 (Italiano, vice-campeão da F3 Européia em 2015 e vice-campeão da GP2 em 2016, ex piloto de testes da Ferrari)

* Piloto estreante na F1.

Rodolpho Santos Iniciou sua carreira aos sete anos de idade. Foi tetracampeão Goiano de kart e esteve entre os 6 melhores kartistas do país por dois anos. No automobilismo participou de categorias de monoposto como F-Ford e F-Renault conquistando pódios em ambas e F3 Sul-americana onde foi o 2º melhor estreante com três pódios em sua primeira temporada. Participou de testes coletivos na Europa da extinta F-Master (atual GP3) e fez uma temporada completa na GT3 a bordo de uma Ferrari 430 onde também acumulou pódios.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Opinião

Moda e Beleza por Armando Gadelha

O publicitário e fotógrafo Rafael Vilela, comemora mais uma primavera

Publicado

em

Continue Lendo

Opinião

Sinalização digital chega às igrejas

Publicado

em

A sinalização digital invadiu aeroportos, lojas, o transporte público e agora está chegando às igrejas. Esse conceito de comunicação, adaptado a rotina eclesial, traz um tom moderno as entradas de templos religiosos e secretarias, além de facilitar a divulgação de informações. O espaço pode ser aproveitado também para veicular mensagens de reflexão.

Digital Signage” ou sinalização digital é uma ferramenta de comunicação moderna altamente eficaz que utiliza displays digitais para a exibição de mídia informativa ou promocional em qualquer estabelecimento, especialmente em locais de entretenimento ou espera forçada, como, lotéricas, universidades, supermercados, restaurantes, academias, postos de combustíveis, shoppings, clínicas, entre outros.

Diferente de um canal de televisão que comunica uma variedade de informações ao máximo de pessoas, a sinalização digital é feita e transmitida para um público restrito com um foco mais dirigido, diretamente no seu ‘ponto de consumo’. É de interesse desse público dar atenção ao que está sendo exibido, seja para conferir o horário de atendimento ou a promoção do dia.

As vantagens de utilizar essa tecnologia dentro das igrejas podem ser inúmeras, como, a redução de custos com impressão de folhetos informativos, substituir o mural de avisos por algo que seja mais atrativo, atualização em tempo real. Além de ser comprovado um dos formatos de comunicação mais eficazes, e muito mais.


por Eduardo Brandão
Continue Lendo

Opinião

Desafios da comunicação na ‘Era Fake News’

Publicado

em

O século XXI trouxe inúmeras mudanças para a nossa sociedade, dentre elas, na comunicação que, com certeza, é uma das mais significativas. Com a popularização da internet chegamos à era digital, onde as notícias são espalhadas em um prazo mínimo de tempo, podendo viralizar em segundos e sem muitas vezes ter sido checada à veracidade dos fatos.

Um dos maiores desafios do jornalista na nossa sociedade atual é o combate às famosas Fake News, que tem se intensificado ao longo dos anos e ficou ainda mais forte durante desde as eleições presidenciais no Brasil em 2018. Essas ‘notícias’ falsas podem estar no facebook, no instagram ou no twitter, mas na grande maioria das vezes elas viralizam no whatsapp.

Se você é alguém que não checa a veracidade dos fatos antes de compartilhar, provavelmente você já propagou uma Fake News, muitas vezes sem ter consciência disso. Isso acontece porque as pessoas tendem a acreditar mais facilmente em informações que condizem com o seu modo de pensar, o que explica também o porquê essa ‘onda’ cresceu tanto durante as eleições.

A era digital trouxe incontáveis benefícios á população, mas como tudo tem seu lado negativo, com essas mudanças, hoje qualquer pessoa com seu celular pode criar uma notícia falsa em benefício de si mesmo e viralizar nas mídias sociais, uma vez que cai na rede dificilmente ela poderá ser desmentida. É como diria a frase do ministro de propaganda de Adolf Hitler, Joseph Goebbels “Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”.

A internet deu a pessoas comuns o poder de divulgar informações de maneira amadora, mas não foi apenas isso que afetou as bases do jornalismo. Desde 2009 o diploma acadêmico não é mais uma obrigatoriedade da profissão, o que resulta em pessoas despreparadas no mercado de trabalho principalmente para lidar com os desafios da comunicação.

Vivendo em um momento em que qualquer um pode divulgar informações, o papel do jornalista com formação acadêmica se tornou ainda mais importante, pois, é ele quem investiga, questiona, apura, luta para acabar com essa onda de Fake News e levar a população notícias de confiança. Isso não quer dizer que todo jornalista com diploma vai ter total comprometimento com o interesse público, mas é preciso que haja o mínimo de preparação para atuar em uma área tão importante.

Esses conteúdos noticiosos de origem falsa que são espalhados, não são como uma ‘barrigada’, um erro de apuração por parte de quem divulgou. Quem cria essas ‘noticias’ e jogam nas redes fazem isso com o propósito de propagar um fato falso muitas vezes em beneficio de si próprio.

Portanto, em tempos como esse, é necessário desconfiar de qualquer notícia que se recebe nas redes sociais, em especial no whatsapp. Por mais verdadeira que pareça, por mais que você tenha recebido da sua amiga mais confiável, antes de pensar em compartilhar verifique se de fato a noticia é verídica. Mesmo se você acredita que essas informações possam ajudar alguém ou que seja algo em que você queira acreditar, busque em fontes jornalísticas de confiança primeiro. Propagar uma notícia falsa pode trazer sérios danos, é preciso ser criterioso com o que divulgamos.

Evite repassar informações sem checar a veracidade, uma boa maneira de verificar se um fato é verdadeiro, é procurar uma mesma notícia em diferentes veículos de comunicação que sejam de confiança e que tenha credibilidade, se, por exemplo, diferentes grandes sites estão noticiando o mesmo fato, as chances de ser verídico são maiores. Desconfie sempre de notícias com títulos sensacionalistas para chamar a atenção do receptor, nem sempre é ‘tudo isso’ mesmo.

Continue Lendo

Em Alta