Conecte-se

Cidades

Bebê supostamente agredido por madrasta teve traumatismo craniano, diz delegada

Publicado

em

A prévia do laudo cadavérico da criança de um ano de idade que morreu na manhã desta segunda-feira (9), após ser supostamente agredida pela madrasta, mostra que a vítima morreu após “traumatismo craniano por meio de ação contundente”. É o que diz Kênia Segantini, delegada da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), de Anápolis.

“Ainda não descartamos nenhuma hipótese pois vamos partir para os próximos passos da investigação. É preciso aguardar todos os laudos ficarem prontos e ouvir possíveis testemunhas. Será feito um laudo pericial no local da queda da criança, para confrontar com o laudo cadavérico e com a fala da madrasta”, afirmou Segantini.

Segundo a delegada, já foram ouvidos os pais do bebê, Edmilson Lima Pinto Martins, 24 anos, e Lauriene Silva Martins Pinto, 22, além da madrasta suspeita de agressão. “Ela declarou que deu banho na criança e a colocou em cima da cama para vesti-la, momento em que a queda aconteceu. Disse também que comunicou ao companheiro e acionou o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)”, acrescente Kênia.

A delegada afirma que a suspeita permanece em liberdade, pois não possuem provas para incriminá-la.

O Conselho Tutelar trabalha em conjunto com a Polícia Civil (PC) de Anápolis na investigação do caso. A conselheira Rose Monteiro contou ao Mais Goiás que o relacionamento do pai do bebê com a namorada tem apenas quatro meses e que, no dia em que a bebê se machucou, quarta-feira (4), foi a primeira vez que a criança dormiu sozinha com os dois.

A criança morreu no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em decorrência dos ferimentos. O velório teve início às 14h da tarde desta segunda-feira no Cemitério Jardim da Paz, Aparecida de Goiânia.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Cidades

Ex-deputado Carlos Antônio assume o Observatório de Segurança Pública de Anápolis

Publicado

em

Nesta terça-feira (17. Set), o ex-deputado estadual Carlos Antônio tomou posse do cargo municipal em comissão de Diretor de Observatório da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes, sendo o sucessor do Coronel Rubens Maia e Glayson Reis.

Carlos Antônio é radialista, e em 2004 foi candidato a vereador em Anápolis PSDB com 1.277 votos, e foi eleito em 2008 como o parlamentar mais votado para a Câmara municipal da cidade. Neste mandato, foi vice-presidente da Câmara nos anos de 2009 e 2010.

Em 2010, concorreu a deputado estadual e obteve 17.392 votos, cargo em que permaneceu por oito anos, em dois mandatos.

Carlos Antônio começou sua carreira em 1987, na Rádio Capital de Brasília. Atuou em rádios das cidades de Anápolis, Araguari (MG), Caldas Novas e Goiânia.

*Foto: Reprodução/Internet

Continue Lendo

Cidades

Lei propõe medidas para proteger mulher contra assédio em Anápolis

Publicado

em

Foi aprovado, nesta segunda-feira (16. Set), na Câmara Municipal de Anápolis, o projeto de lei que propõe a bares, restaurantes, casas noturnas e afins que criem medidas preventivas e de auxílio à mulher em situação de assédio ou violência. A matéria é de autoria da Vereadora Thaís Souza (PSL) e segue para a sanção do Executivo.

Após a validação, os estabelecimentos destas categorias deverão oferecer treinamento dos funcionários para identificação de situações de assédio e/ou violência contra a mulher, espaço reservado para que a vítima esteja em local seguro até a chegada de autoridades, além de acompanhamento até o veículo de transporte quando solicitado.

Deverá haver também cartazes nos banheiros femininos ou em local visível com a seguinte frase: “Este estabelecimento conta com treinamento para auxílio a mulheres em situação de assédio e violência, FALE CONOSCO”.

Na justificativa, o texto afirma que o projeto de lei tem o objetivo de auxiliar as mulheres na busca por ajuda junto aos estabelecimentos comerciais, evitando o constrangimento e a violência.

Continue Lendo

Cidades

Vereadores de Anápolis cobram melhorias da Saneago

Publicado

em

Os moradores de Anápolis usam as redes sociais para registrar a falta de água em vários bairros da cidade. Na semana passada, um vídeo feito pela população mostrou a água que jorrava dos canos da Saneago para a rua, no Bairro de Lourdes.

O desperdício e a falta de água nas torneiras dos anapolinos foram motivos de debates entre os vereadores na sessão desta segunda-feira (16.Set). O pastor Elias informou que solicitou uma audiência pública com as presenças de representantes da Saneago.

“Não adianta só pedir explicação da Tânia, ela não pode resolver, temos que chamar quem pode ajudar”, destacou o parlamentar se referindo a Tânia Valeriano, gerente da Saneago em Anápolis.

O presidente da Câmara, Leandro Ribeiro (PTB), também criticou os serviços da Saneago em Anápolis. “Os canos são velhos, toda a infraestrutura não recebe investimentos por muito tempo aqui na cidade, mas fizeram a barragem do João Leite para abastecer Goiânia. Precisamos lutar pela nossa cidade”, falou o parlamentar.

Os vereadores presentes também pediram soluções para Anápolis para que o abastecimento de água esteja normalizado em todas as regiões.

Continue Lendo

Em Alta