Conecte-se

Saúde

Diagnosticada com câncer de mama em fase inicial, dentista conta como venceu a doença

Publicado

em

“O autoexame é importante, mas não é tudo. É essencial consultar o médico regularmente para descobrir a doença no início”, disse a dentista Jaqueline Faloni, 38 anos, durante entrevista com a equipe do A1minuto. Em 2018 após uma alergia nos seios, ela procurou sua médica e foi diagnosticada com câncer de mama.

Jaqueline conta que sua médica não conseguiu detectar a doença através do exame físico. O diagnóstico só foi comprovado após uma ultrassonografia de rotina e um exame de punção com um mastologista (médico especializado em mama).

“Graças a Deus eu descobri no inicio, porque eu fui fazer um exame de rotina. O que eu aconselho para as mulheres é para procurar, não ter medo, fazer os seus exames regularmente e não ficar só no autoexame para poder diagnosticar em fases iniciais que é crucial para a cura”, ressalta.

Após a identificação de um nódulo de 1 centímetro, a dentista foi encaminhada para a cirurgia de retirada total. “Depois disso que eu fui realmente diagnosticada com o câncer de mama, o triplo negativo, que é um subtipo dentre vários que existem”, explica.

O tratamento durou cerca de oito meses, com 16 quimioterapias sendo 12 brancas (não tão agressivas) e 4 vermelhas (mais fortes).

“Fui orientada a fazer um exame genético durante o tratamento, pois tenho casos na família, e foi detectada uma mutação de um gene que não consegue trabalhar direito e defender contra o câncer de mama e ovário. Foi então que os médicos acharam melhor retirar as duas mamas, os ovários e tuba também”, conta.

Após meses de intenso tratamento, em janeiro deste ano, Jaqueline se viu livre da doença. Atualmente ela faz acompanhamentos com exames de imagem de seis em seis meses, e exames de sangue de três em três meses.

“Acho que o nosso corpo dá sinais então ao menor sinal você tem que procurar um médico”, destaca.

Um levantamento realizado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) revelou que o Brasil somará cerca de 60 mil novos casos de câncer de mama em 2019, número que corresponde a 28% de todos os diagnósticos da doença registrados no país – o que faz dele o tumor mais incidente entre as mulheres depois do câncer de pele-não melanoma.

O diagnóstico precoce, no entanto, é fundamental, já que as chances de cura podem chegar a 95% quando o tumor é descoberto no início.

A mamografia é indicada a todas as mulheres a partir dos 40 anos e deve ser feita anualmente, entretanto, antes mesmo dessa idade é importante estar atenta aos sinais e consultar o médico regularmente, em especial mulheres que tem casos na família.

Sinais para ficar atenta

O sintoma mais comum de câncer de mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular na região das mamas ou axilas. Além disso, podem haver inchaços, alterações da cor da pele, aumento do volume súbito e lesões mais avançadas. Ao notar qualquer desses sinais, é importante que a mulher procure assistência médica.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Saúde

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca

Publicado

em

Por

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, doença que é a segunda principal causa de morte por câncer de pessoas do sexo masculino no país – cerca de 14 mil óbitos por ano. Os dados, do Instituto Nacional de Câncer (Inca), servem de alerta para que os homens não deixem a saúde de lado. Apesar do alto índice da doença, o levantamento mostra que metade dos brasileiros nunca foram a um urologista.

“Infelizmente ainda há muito bloqueio por parte do público masculino em relação ao exame do toque retal. Felizmente, isso tem melhorado um pouco ao longo dos anos. Associado a esse tabu, de ser um exame um pouco mais evasivo, de mexer com a parte da sexualidade masculina, o homem acaba ficando com um pouco mais de receio de ir ao médico”, ressalta Felipe Costa, médico urologista do Hospital do Homem, na capital paulista.

O câncer de próstata, assim como a pressão alta e o diabetes, é silencioso. De acordo com o médico, a única forma segura de se precaver em relação à doença é a consulta clínica. Homens a partir dos 50 anos devem realizar o exame anualmente.

“Há grupos com fator de risco maior para o câncer de próstata: são os negros e aqueles indivíduos que têm história na família com câncer de próstata abaixo dos 60 anos. Para essas pessoas, a partir dos 40 ou 45 anos, eles já devem ter um acompanhamento direcionado para diagnosticar a doença”, ressalta o médico.

Doença lenta

O câncer de próstata, na maioria dos casos, cresce lentamente, não causa sintomas e, no início, pode ser tratado com bastante eficácia. Em outros casos, no entanto, pode crescer rapidamente, espalhar-se para outros órgãos e causar a morte.

“O exame é extremamente rápido, é feito com anestésico local, de uma forma que provoque menos incômodo para a pessoa. Ainda hoje é uma das formas mais seguras e eficientes que a gente tem para poder diagnosticar o câncer de próstata na forma mais inicial”, destaca o médico.

Além do exame preventivo, os médicos recomendam que sejam evitados outros fatores, já conhecidos facilitadores da doença, como alimentação pobre em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais; sedentarismo, consumo de álcool e tabaco.

Segundo o Ministério da Saúde, estimativas apontam que ocorreram 68.220 novos casos da doença em 2018. Esse número corresponde a um risco estimado de 66,12 casos novos a cada 100 mil homens.

A próstata é uma glândula presente apenas nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga, envolvendo a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). A próstata não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides. Em homens jovens, a próstata possui o tamanho de uma ameixa, mas seu tamanho aumenta com o avançar da idade.

Continue Lendo

Saúde

Segunda etapa de vacinação contra sarampo começa segunda-feira (18)

Publicado

em

Por

Goiânia – A segunda etapa da Campanha de Vacinação contra o sarampo será realizada de 18 a 30 de novembro. Segundo a prefeitura de Goiânia, a partir das 8 horas da próxima segunda-feira (18/11), as unidades de saúde da capital já estarão preparadas para receber a população durante a campanha.

Em entrevista coletiva à imprensa, nesta quinta-feira (14/11), a superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, apresentou como será a campanha. “Nesta etapa o público-alvo são pessoas de 20 a 29 anos que não estão com o esquema de vacinação completo, ou seja, que não receberam as duas doses necessárias ou não tem o registro da vacina”, explicou. Apesar da prioridade ser esta faixa etária, quem tiver entre seis meses e 49 anos e não tem o cartão de vacina atualizado poderá receber a dose. O Dia D ocorrerá em 30 de novembro.

Estão disponíveis 71 salas de vacina distribuídas em todas as regiões de Goiânia. O funcionamento é de segunda a sexta de 8 às 17 horas. Quem quiser se vacinar nos finais de semana pode ir até o Centro Municipal de Vacinação no setor Pedro Ludovico ou no Cais Campinas que funcionam de segunda a domingo das 8 às 17 horas. 25 mil doses foram disponibilizadas.

Na primeira etapa da Campanha de Vacinação contra o sarampo, das 23 mil crianças de seis meses a cinco anos inseridas no público-alvo, apenas cinco mil (25%) foram vacinadas.

Quem deve se vacinar contra o sarampo?
Dose zero: Devido ao aumento de casos de sarampo em alguns estados, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas (dose extra).
Primeira dose: Crianças que completarem 12 meses (1 ano).
Segunda dose: Aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.

Adulto deve se vacinar contra o sarampo?
Se tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina;
Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo não precisa se vacinar novamente.

Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra?
De 1 a 29 anos – São necessárias duas doses;
De 30 a 49 anos – Apenas uma dose.

Continue Lendo

Saúde

CDL promove palestra em apoio à campanha Novembro Azul

Publicado

em

Por

Na próxima quinta-feira (21. Nov), a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL) irá promover uma palestra em prol da campanha Novembro Azul. O palestrante será o médico urologista Dr. Luiz Cláudio Resende Gonçalves.  

Para entrar, os participantes deverão levar dois litros de leite longa vida, que serão doados para a instituição Núcleo Esperança.

A campanha é realizada em todo mês de novembro para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata, o segundo que mais acomete aos homens.

Continue Lendo

Em Alta