Conecte-se

Esporte

Começa venda de ingressos para a Olimpíada de Tóquio-2020

Publicado

em

Começou a venda oficial de ingressos para os brasileiros que pretendem ir ao Japão para assistir aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Serão mais de 20 mil bilhetes para todas as cerimônias e modalidades. A cerimônia de abertura do grande evento será no dia 24 de julho. A festa de encerramento está agendada para 9 de agosto.

Será estipulado o limite máximo de compra de 30 bilhetes por pessoa, observado os seguintes requisitos por sessão: dois entradas para a cerimônia de abertura e/ou encerramento, quatro para as sessões com entrega de medalhas e seis para as demais sessões. A moeda de venda é o iene japonês e o calendário de comercialização dos ingressos encontra-se disponível para consulta no site do Comitê Organizador de Tóquio-2020.

As compras poderão ser feitas com os cartões de crédito autorizados pela MATCH Hospitality AG, sendo a VISA a bandeira oficial para os Jogos Olímpicos. O cartão deverá ter a funcionalidade de segurança 3-D ativa, limite disponível e estar habilitado para compra no exterior.

Além de Tóquio, outras 11 cidades abrigarão competições da Olimpíada de 2020: Yokohama (beisebol, softbol e futebol), Enoshima (vela), Izu (ciclismo), Fukushima (beisebol e softbol), Sapporo, Miyagi, Kashima e Saitama (todas sedes de disputas do futebol), Asaka (tiro), Tsurigasaki (surfe) e Chiba (tae kwon do e esgrima).

O Comitê Organizador informa que pode exigir a comprovação da residência no Brasil para vender os ingressos. E interessados em viajar ao Japão também poderão comprar pacotes turísticos, acomodações ou transporte – individuais ou corporativos – dos subdistribuidores oficiais da MATCH Hospitality AG. Detalhes, no entanto, serão anunciados em breve.

Restando pouco menos de um ano para o início do evento, metade das instalações já está concluída. Serão utilizados 43 espaços, sendo oito novos e permanentes, 25 já existentes e dez temporários. No mês passado, por exemplo, o Kasai Canoe Slalom Center foi oficialmente inaugurado. O local vai sediar as competições de canoagem slalom e foi construído pelo Governo Metropolitano de Tóquio. É o primeiro curso de canoagem de slalom construído no Japão.

O Estádio Olímpico de Tóquio está 90% completo e programado para terminar em novembro. A arena sediará as cerimônias de abertura e encerramento, além de disputas de futebol e atletismo. Antes de agora ser reformado para esta edição dos Jogos, o estádio foi usado como principal espaço da Olimpíada de 1964, quando a capital japonesa também foi a sede do grande evento. (Agência Estado)

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Esporte

Brasil garante mais um ouro e prata no Atletismo Paralímpico de Dubai

Publicado

em

Por

O paulista Júlio César Agripino dos Santos conquistou o primeiro ouro para o Brasil, no segundo dia do Mundial de Atletismo Paralímpico, em Dubai, nos Emirados Árabes. No início da tarde desta sexta-feira (8. Nov), ele venceu a prova masculina dos 1500m T11 (deficiência visual) ao completar o percurso em 4m07s02, deixando para trás o queniano Samwel Mushai Kimani (4m08s47). Em terceiro lugar, com o bronze, ficou o polonês Aleksander Kossakowski (4m08s71).

Antes, o rondoniense Mateus Evangelista Cardoso, faturou a prata no salto em distância classe T37 (paralisados cerebrais) ao cravar 6m10, ficando apenas 13cm atrás do vencedor, o chinês Peng Zhou, que levou o ouro. O bronze ficou com o ucraniano Vladyslav Zahrebelnyi (6m07).

O Brasil ocupa agora a quarta posição na classificação geral com quatro medalhas (dois ouros, um prata, um bronze). A China lidera com seis medalhas (três ouros e três pratas), seguida da Finlandia, com três (três ouros).

Final dos 400m T47 masculina

O segundo dia de provas também foi ótimo para outros três brasileiros, que se classificaram para a final masculina dos 400m masculino classe T47 (deficiência nos membros superiores).  O paraibano Petrúcio Ferreira dos Santos avançou com o tempo de 49s09; o  paulista Thomaz Ruan de Moraes, com 49s96; e o alagoano Yohansson Nascimento cravou 51s35.   A final será neste sábado (9), às 12h33 (horário de Brasília).

Mais de 1.400 atletas de 120 países participam da nova edição do Mundial de Atletismo Paralímpico, em Dubai.  O Time Brasil tem 43 atletas (29 homens e 14 mulheres).  A competição prossegue até 15 de novembro.

Continue Lendo

Esporte

Brasil vence Chile no Mundial Sub-17 e se classifica para as quartas

Publicado

em

Por

O Brasil venceu o Chile por 3 a 2, em um jogo com duas viradas, e se classificou para as quartas de final do Mundial Sub-17. O resultado empolgou os 12 mil torcedores que foram até o Estádio Bezerrão, no Gama (DF). Na próxima fase, a equipe do técnico Guilherme Dalla Dea vai enfrentar o vencedor do confronto entre Equador x Itália, que ocorre na quinta-feira (7), em Cariacica (ES). 

Aos 7 minutos, a seleção marcou o primeiro gol do jogo. Em uma falta próxima à área, Kaio Jorge – atleta do Santos – toma distância e chuta pelo lado da barreira. O goleiro Fierro nem se mexeu. 

Sete minutos depois, Kaio Jorge fez outro gol. Ele partiu sozinho, em velocidade, entrou na área e fuzilou o goleiro Fierro com um chute forte, cruzado e rasteiro. O árbitro consultou o VAR (árbitro de vídeo)  e anulou o gol do atacante, que estava impedido.  

O lance desnorteou a seleção e deu uma sobrevida aos chilenos. Eles se encheram de brios e foram para cima. Aos 25 minutos, Joan Cruz driblou dois brasileiros e chutou forte de fora da área. O goleiro Matheus ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o empate chileno: 1 a 1. 

Aos 41 minutos, o mesmo Joan Cruz recebeu lançamento na área, ajeitou na coxa e com extrema tranquilidade, esperou o goleiro Matheus sair e deu um toque para as redes: 2 a 1. 

Para sorte do Brasil, a reação não tardou. Aos 45 minutos, Kaio Jorge – o melhor em campo – foi derrubado na área pelo goleiro Fierro. Pênalti que ele mesmo bateu para levar a igualdade de 2 a 2 para os vestiários. 

No 2º tempo, o Chile continuou muito perigoso. Aos 11 minutos, lançamento para a área brasileira, Tapia matou no peito e teve tudo para desempatar, mas se apavorou com a saída do goleiro Matheus e bateu para fora. 

O Brasil perdia força no meio-campo e tentava a ligação direta defesa-ataque. Aos 20 minutos, no momento mais crítico do jogo, Thalles Magno investe pela ponta e cruza rasteiro. A zaga do Chile tira para frente da área e Diego – jogador do Grêmio – apareceu e chutou forte, no ângulo. Fierro saltou, tocou na bola, mas ela foi às redes: 3 a 2. 

O gol trouxe confiança para a seleção. Oito minutos mais tarde, Verón invadiu a área e chutou na rede, pelo lado de fora. Os chilenos cansaram e não conseguiram explorar os espaços. Os brasileiros se acomodaram com a vantagem mínima e garantiram o placar até o fim. 

Ficha técnica: 

BRASIL 3 x 2 CHILE
Competição: Mundial Sub-17 (Oitavas-de-Final)
Local: Estádio Bezerrão, Gama (DF)
Juiz: Andris Treimanis (Letônia)
Público: 12.534
Brasil: Matheus Donelli, Garcia, Henri, Luan Patrick e Patryck (Renan); Daniel Cabral, Diego, Veron e Peglow (Pedro Lucas); Kaio Jorge (Sandry) e Talles Magno. T: Guilherme Dalla Dea.
Chile: Fierro, Riquelme (Díaz), González, Bruno Gutiérrez e Daniel Gutiérrez; Rojas, Pizarro, Cruz (Pérez) e Sepúlveda (Oroz); Tapia e Aravena. T: Cristian Leva.

Continue Lendo

Esporte

Flamengo goleia Grêmio e está na final da Copa Libertadores

Publicado

em

Por

O Flamengo fez história nesta quarta (23) no Maracanã ao derrotar o Grêmio por 5 a 0 e se classificar para a final da Copa Libertadores, onde enfrentará o River Plate, da Argentina.

Com uma grande exibição, o rubro-negro contou com gols de Bruno Henrique, Pablo Marí, Rodrigo Caio e Gabigol (duas vezes).

Essa é a segunda vez na história que o Flamengo chega a uma final de Libertadores. Na primeira, em 1981, o rubro-negro foi campeão ao derrotar o Cobreloa, do Chile, na decisão.

O jogo

Apoiado por sua apaixonada torcida, que lotou o estádio do Maracanã, o Flamengo se classificaria para a final com um empate sem gols, ou por uma vitória por qualquer placar após o empate em 1 a 1 no jogo de ida, realizado em Porto Alegre. Já o Grêmio precisava vencer ou alcançar um empate por qualquer placar acima de 1 a 1. O empate em 1 a 1 levaria para a disputa de pênaltis.

Mas neste jogo decisivo o técnico português Jorge Jesus queria a vitória, e para alcançar seu objetivo surpreendeu ao optar pela entrada de dois jogadores que retornavam de lesão no time titular, o lateral Rafinha e o meia uruguaio Arrascaeta.

Talvez por isso, por ter jogadores fora da forma ideal, mesmo jogando em casa o Flamengo não conseguiu iniciar a partida com o domínio apresentado na partida de ida em Porto Alegre. Assim, as jogadas se concentravam no meio de campo.

A primeira chance de gol clara surgiu aos 10 minutos, quando o atacante Gabigol cabeceou com perigo após cruzamento de Everton Ribeiro.

Mas a equipe carioca errava mais passes do que o natural, e em uma destas falhas o atacante Everton roubou a bola, avançou pela esquerda e cruzou para o meio da área, onde Maicon chegava para finalizar com perigo, mas Filipe Luís conseguiu cortar.

Aos 26 minutos o lateral Rafinha mostrou porque o técnico do Flamengo apostou na sua escalação como titular. Ele cruzou com perfeição para o atacante Bruno Henrique, que, por muito pouco, não abriu o placar.

A partir de então a equipe carioca começou a valorizar mais a posse de bola, dando poucas oportunidades ao time gaúcho.

E esse domínio se traduziu em chance aos 34 quando o uruguaio Arrascaeta recebeu na direita, avançou e chutou por cobertura, mas o goleiro Paulo Victor consegue defender.

Aos 39 o Flamengo chegou novamente com perigo. Gerson tocou em profundidade para Gabigol, que chutou forte para defesa do goleiro do Grêmio.

Primeiro gol

Mas aos 41 minutos não teve jeito. Everton Ribeiro rouba a bola, passa para Bruno Henrique, que puxou rápido contra-ataque e tocou para Gabigol, que chutou para defesa parcial de Paulo Victor. No rebote Bruno Henrique escorou para abrir o marcador.

Esse gol era uma prova de que, após um início igual, o Flamengo começava a se impor com o passar do tempo. E essa superioridade do time carioca ficou evidente com os números do jogo até o intervalo. Flamengo com 63% de posse de bola e 9 finalizações, enquanto o Grêmio tinha 37% de posse de bola e 2 finalizações.

Segundo tempo

E o rubro-negro começou o segundo tempo com velocidade máxima. E com 1 minuto ampliou para 2 a 0. Arrascaeta cobra escanteio, André corta e Gabigol pega de virada para marcar um golaço.

E o que estava bom ficou ainda melhor quando o atacante Bruno Henrique é derrubado pelo zagueiro Geromel dentro da área do Grêmio. O juiz argentino Patricio Loustau, com auxílio do árbitro de vídeo (VAR), assinala pênalti a favor da equipe carioca.

Aos 10 minutos Gabigol vai para a cobrança e, com muita categoria, desloca o goleiro Paulo Victor para fazer 3 a 0.

Com desvantagem tão grande no marcador o técnico Renato Gaúcho partiu para o ataque com a entrada dos atacantes Pepê e Diego Tardelli.

Mas mesmo com estas mudanças, o Flamengo continuou mandando na partida. E o time carioca chegou ao quarto gol aos 21 minutos. Arrascaeta cobrou ótimo escanteio, e o zagueiro espanhol Pablo Marí subiu muito para deixar o seu.

E o rubro-negro queria mais. Aos 25 minutos Everton Ribeiro cobrou falta com perfeição para gol de cabeça do zagueiro Rodrigo Caio. Noite histórica no Maracanã.

Ao Grêmio, que ficou claramente abatido com o placar, só restou administrar a partida para evitar uma goleada mais elástica, enquanto o Flamengo diminuiu o ritmo satisfeito com a goleada.

Com isso, a vitória de 5 a 0 perdurou até o final, confirmando a classificação do time carioca para a final da Libertadores.

Final

O adversário do Flamengo na final da Copa Libertadores será o River Plate, que, mesmo perdendo por 1 a 0 na última terça para o Boca Juniors, se classificou, pois venceu a partida de ida por 2 a 0.

A final da Libertadores, entre Flamengo e River Plate, acontece no dia 23 de novembro no Estádio Nacional do Chile.

Ficha técnica:

FLAMENGO 5 X 0 GRÊMIO

Competição: Libertadores (semifinal).

Local: Maracanã, Rio de Janeiro.

Juiz: Patricio Loustau (Argentina).

Flamengo: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Diego) e Arrascaeta (Piris da Motta); Everton Ribeiro, Gabriel Barbosa e Bruno Henrique (Vitinho). Técnico: Jorge Jesus.

Grêmio: Paulo Victor; Paulo Miranda, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Matheus Henrique e Maicon (Diego Tardelli); Alisson (Thaciano), André (Pepê) e Everton. Técnico: Renato Gaúcho.

Gols: No primeiro tempo: Bruno Henrique (41). No segundo tempo: Gabriel (1), Gabriel (10), Pablo Marí (21) e Rodrigo Caio (25).

Continue Lendo

Em Alta