Conecte-se

Esporte

Com grande reação, Brasil bate Grécia e avança à 2ª fase no Mundial de Basquete

Publicado

em

A torcida era quase toda da Grécia, os holofotes estavam todos voltados para Giannis Antetokounmpo, mas a noite desta terça-feira (03. Set) na China teve outro dono. Com 22 pontos e nove rebotes, Anderson Varejão roubou a cena, colocou o MVP da última temporada regular da NBA no bolso e comandou a histórica vitória brasileira sobre a Grécia por 79 a 78 (30 a 40), no lotado Youth Olympics Sports Park, em Nanjing.

O ex-jogador do Cleveland Cavaliers não foi o único responsável pelo Brasil buscar uma diferença que chegou a ser de 17 pontos a favor da Grécia. Bruno Caboclo, cirúrgico no lance que decidiu a partida, Alex e Rafa Luz, impecáveis defensivamente, e Marquinhos, certeiro nas bolas de três, também foram determinantes para a Seleção Brasileira assumir o primeiro lugar do grupo F.

 O JOGO

O jogo começou pegado, e Antetokounmpos não demorou para perceber que não teria moleza no garrafão brasileiro. O camisa 34 até obrigou Caboclo e Alex a cometerem falta logo no primeiro ataque grego, mas depois a defesa encaixou e o MVP da NBA passou a ter dificuldades de chegar à cesta. O problema é que o ataque da Seleção errava demais.

Mas foi só Caboclo acertar sua primeira bola de três que o resto do time o acompanhou. Com dois pontos de Varejão, o Brasil passou à frente pela primeira vez perto da metade do período. No entanto, as defesas continuavam levando a melhor sobre os ataques, e com um aproveitamento um pouco melhor e mesmo com Antetokounmpo no banco, a seleção grega venceu por 19 a 15.

Com um quinteto quase todo novo, o Brasil voltou ligado e rapidamente deixou tudo igual no placar. Se Antetokounmpos continuava sumido no jogo, Printezis estava com a mão quente. Vindo do banco, o camisa 15 anotou duas bolas de três seguidas, anotou um lance livre de bonificação e fez a diferença chegar a sete. Com uma bola de três, Marquinhos cortou o prejuízo para apenas quatro. Mas foi só.

Enquanto as bolas de três da Grécia continuavam caindo, desta vez com Calathes, o ataque brasileiro deu pane e, num piscar de olhos, a diferença aumentou para 17. Petrovic mudou de novo e pôs Rafa Luz de volta. E foi justamente o armador que mexeu no placar para o Brasil depois de muito tempo. Alex também voltou e com os dois a defesa brasileira encaixou novamente. Em outra bola de três de Marquinhos, a diferença caiu para 10 antes do intervalo.

Com a mesma formação que encerrou o primeiro tempo, a Seleção voltou arrasadora do vestiário. Com uma marcação agressiva e Varejão funcionando no ataque, o Brasil fez 6 a 0 e diminui a vantagem grega para quatro. Depois de fazer uma falta de ataque em Varejão, Antetokounmpo voltou para o banco. O Brasil era melhor, e a diferença caiu para apenas um com dois lances livres de Rafa Luz. Calathes cometeu a terceira falta, enquanto Alex virou o jogo com uma bola de dois.

A defesa brasileira seguia anulando o ataque grego, enquanto Varejão atormentava a defesa adversária. Com mais três pontos de Marquinhos, a diferença pulou para cinco. Numa jogada de cesta e falta, Antetokounmpo diminui para três ao fim do terceiro período.

O Brasil voltou com Leandrinho no lugar de Alex, mas foram de Marquinhos os primeiros pontos do último período numa bola de três. Sloukas deu o troco na mesma moeda e com mais dois pontos recolocou a Grécia em vantagem depois de muito tempo. Mas Varejão seguia implacável e fez mais dois. Era lá e cá, mas o Brasil seguia comandando o placar.

Sumido no jogo, Leandrinho resolveu aparecer e, com quatro pontos seguidos, colocou a Seleção com sete de vantagem. O Brasil teve a chance de aumentar, mas não aproveitou. Calathes com uma jogada de cesta e falta colocou a Grécia de novo no jogo. Mas, com três pontos de Leandrinho, o Brasil pulou cinco na frente e fez o técnico grego pedir tempo. A parada deu certo e a Grécia chegou ao empate numa bola de três de Printezis. Varejão recolocou o Brasil em vantagem a 14 segundos do fim. A Grécia teve o empate nas mãos, mas Sloukas desperdiçou o terceiro lance livre graças a um tapinha salvador de Caboclo.

“Vitória difícil. Eu acredito que ninguém aqui no ginásio acreditava que a gente pudesse ganhar e até muita gente no Brasil também não acreditava, mas o basquete é decidido dentro de quadra, são 40 minutos e se você desrespeitar o adversário, você vai ser surpreendido. Hoje a gente mostrou a força do nosso grupo, um grupo fechado, um jogando pelo outro, é uma sensação maravilhosa a gente ganhar um jogo desses que ninguém acreditava, mas nós acreditávamos. Falamos antes do jogo que na quadra são cinco contra cinco, temos muita gente no banco querendo entrar e vamos pra cima dos caras. Sabíamos do potencial da Grécia, mas a gente também sabia do nosso, então fomos pra cima e conseguimos a vitória. Agora é manter o foco contra Montenegro para chegarmos fortes na próxima fase”, destacou Anderson Varejão após a partida.

O ala Marquinhos, peça importante na virada brasileira no segundo tempo, anotando 15 pontos no total, também analisou a partida e falou sobre o mau momento da Seleção no segundo quarto.

“O mau momento se deveu à qualidade da Grécia e também um pouco de insegurança nossa, saímos um pouco do padrão que a gente desenhou para a partida, mas depois que a gente conseguiu colocar a cabeça no lugar, respirar, a rotação encaixou, conseguimos atacar os pontos fracos deles, aí a gente teve uma eficiência muito grande, colocamos eles para jogarem cinco contra cinco, aí eles sofrem muito, e botamos pressão. No segundo tempo a gente cresceu ofensivamente e eles sentiram muito. O Petrovic é um cara muito positivo. No intervalo ele falou “em três minutos a gente vai entrar no jogo” e não demorou nem isso. A gente encaixou um time bem flexível, defendemos bem, corremos toda a quadra, o Alex atacou muito bem, abriu bem a quadra para os nossos chutadores e foi assim que conseguimos a vitória, sem nunca sair da nossa tática de jogo”, avaliou o ala. 

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Esporte

Messi conquista Bola de Ouro pela sexta vez

Publicado

em

Por

O atacante argentino Lionel Messi recebeu em Paris, da prestigiosa revista francesa France Football, a Bola de Ouro, prêmio concedido ao melhor jogador de futebol do mundo.

Com o troféu recebido nesta segunda, Messi chega ao total de seis Bolas de Ouro (2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e 2019), deixando para trás o português Cristiano Ronaldo, que tem 5 títulos.

O argentino superou na disputa o zagueiro holandês Van Dijk (Liverpool), que ficou em segundo, e o português Cristiano Ronaldo (Juventus), terceiro colocado.

Segundo a France Football, Messi recebeu o prêmio por ter números como: 45 gols pelo Barcelona em 2019, conquista do Campeonato Espanhol 2018/2019, 114 gols em 140 jogos da Liga dos Campeões e 613 gols em 701 jogos pelo Barcelona.

Messi já havia sido escolhido como melhor do mundo pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), e recebeu o prêmio The Best em setembro.

Melhor goleiro do mundo

O único brasileiro a ser premiado na festa foi Alisson (Liverpool). Ele foi escolhido como melhor goleiro do mundo, superando na disputa o alemão Ter Stegen (Barcelona), segundo colocado, e o brasileiro Ederson (Manchester City), terceiro.

Premiação feminina

Entre as mulheres o título de melhor jogadora foi para a norte-americana Megan Rapinoe. Ela foi escolhida após um ano brilhante, no qual se destacou na Copa do Mundo de Futebol Feminino. Na competição disputada na França, ela foi escolhida a melhor jogadora, além de garantir a artilharia.

A brasileira Marta (Orlando Pride) era uma das finalistas nesta categoria.

Em 2019, Rapinoe já havia vencido o prêmio The Best, concedido pela Fifa.

Destaque sub-21

Quem também foi premiado foi o zagueiro holandês De Ligt (Juventus). A escolha se deu graças à excelente temporada que o defensor fez no Ajax na última temporada. Nesta categoria um brasileiro foi indicado, o atacante Vinícius Júnior (Real Madrid).


Continue Lendo

Esporte

Poucas horas após vencer a libertadores, Flamengo conquista o Brasileirão

Publicado

em

Por

O Grêmio superou o Palmeiras, por 2 a 1, e resultado deu ao Flamengo, com quatro rodadas de antecedência, o título de campeão brasileiro de 2019. O Flamengo se equipara ao São Paulo, de 2007, e ao Cruzeiro, de 2013.

Os gols da partida só vieram no segundo tempo. Ewerton “Cebolinha” de pênalti abriu o marcador para os gaúchos.

Os paulistas empataram com Bruno Henrique, em um pênalti assinalado pelo juiz Wilton Pereira Sampaio.

Somente a vitória interessava ao Verdão, que se lançou ao ataque, mas quem acabou marcando de novo foi o tricolor gaúchol. Aos 48 minutos, Pepê com um leve toque, decretou a vitória gremista.

O treinador Renato Portaluppi brincou de que deveria ganhar um “bicho” (prêmio em dinheiro) dos flamenguistas. “Brincadeiras à parte, o Flamengo mereceu o título. Se não ganhasse nesta, iria ganhar na outra rodada. O mais importante para o Grêmio foram a vitória e os três pontos conquistados”.

O Grêmio, que luta para uma vaga na fase de grupo da Libertadores, segue em quarto lugar no Brasileirão com 59 pontos. Já o Palmeiras, agora em terceiro, enfrenta o Fluminense no Maracanã e corre atrás do Santos na  busca pelo vice-campeonato.

Continue Lendo

Esporte

Liga Handebol Brasil e Torneio Cidade de Anápolis começam nesta sexta-feira, 22

Publicado

em

Por

Nesta sexta-feira, 22, começa a Liga Handebol Brasil 2019 – Conferência Centro-Oeste / Sudeste – Adulto Feminino, e o Torneio Cidade de Anápolis. Os jogos serão realizados no Ginásio Internacional Newton de Faria, parceria importante para manter a vaga do Handebol goiano no circuito nacional.

As disputas têm entrada gratuita e se estendem até domingo, 24 – confira a programação abaixo.

Disputas
A Liga Handebol Brasil 2019 é disputada por cinco equipes. A Força Atlética / Estácio é a representante de Goiás. As outras participantes: UnB (DF), Joffre Fraga/Vila Velha (ES), Sinop (MT) e Stilo Handebol (MS). Os jogos serão disputados a partir das 14h e se estendem até o domingo, 24.

Às 17h desta sexta-feira, 22, começam os jogos do Torneio Cidade de Anápolis. A última partida está marcada para às 18h de sábado, 23. A competição reúne três equipes no masculino: Handesfa (Anápolis), Seleção PHE/Semed/Vila Velha (ES) e Audhaz (Goiânia). No feminino: Handesfa (Anápolis), Seleção PHE/Semed/Vila Velha (ES) e Força Atlética / Estácio (Goiânia).

TABELAS

Liga Handebol Brasil 2019 / Feminino Adulto

Sexta-feira – 22 de novembro 2019
14h – Sinop x Joffre Fraga / Vila Velha
15h30 – Força Atlética / Estácio x Stilo Handebol
20h – Sinop x Stilo Handebol
21h30 – Força Atlética / Estácio x UNB

Sábado – 23 de novembro 2019
14h – Joffre Fraga / Vila Velha x Stilo Handebol
15h30 – UNB x Sinop
20h – UNB x Joffre Fraga / Vila Velha
21h30 – Força Atlética / Estácio x Sinop

Domingo – 24 de novembro 2019
9h – Força Atlética / Estácio x Joffre Fraga / Vila Velha
10h30 – Stilo Handebol x UNB

Torneio Cidade de Anápolis
Sexta-feira – 22 de novembro 2019
17h – Handesfa x Seleção PHE/SEMED/Vila Velha (feminino)
18h – Handesfa x Seleção PHE/SEMED/Vila Velha (masculino)

Sábado – 23 de novembro 2019
10h – Força Atlética / Estácio x Handesfa (feminino)
11h – Handesfa x Audhaz (masculino)
17h – Força Atlética / Estácio x Seleção PHE/SEMED/Vila Velha (feminino)
18h – Audhaz x Seleção PHE/SEMED/Vila Velha (masculino)

Continue Lendo

Em Alta