Conecte-se

Esporte

Após derrota, técnico do Anápolis é demitido

Publicado

em

A derrota para o rival no clássico Galo x Rubra foi o gota d’água para diretoria do Anápolis, que demitiu na manhã desta segunda-feira (29.Jan) o técnico Karmino Colombini. No confronto, a Anapolina levou a melhor e saiu com os três pontos do estádio Jonas Duarte, 1×0.

O treinador comandou o tricolor em quatro partidas no Campeonato Goiano, foram três derrotas e apenas um empate. Karmino é o primeiro técnico a deixar o cargo neste Goianão.

Com a agenda apertada, sendo dois jogos por semana, a diretoria do Anápolis agiu rápido e já anunciou, logo após a demissão de Colombini, o técnico Nivaldo Lacuna. Com 63 anos, Nivaldo já passou por muitos clubes do futebol goiano e conhece o tricolor da Boa Vista por ter treinado a equipe em 2014.

O clássico

Após dois anos sem o maior clássico do interior de Goiás, Anápolis e Anapolina se enfrentaram pela 4° rodada do Campeonato Goiano neste domingo (28.Jan).

 

Foi um jogo de muitas faltas e com poucas oportunidades de gols. Na primeira etapa, a equipe tricolor levou perigo ao gol da Anapolina duas vezes com ponta esquerda, Gleison.

O galo voltou para o segundo tempo assustando a Xata, após uma falta batida por Neilson que passou raspando o travessão. Ainda em outro momento o meia armador, Laionel tocou para Gleison que chutou forte e obrigou o goleiro Rodrigo Calaça a fazer uma bela defesa.

A Anapolina chegava ao ataque, mas não assustava a defesa adversária, até que o treinador, Vilson Tadei, colocou Vitor Xavier e no seu primeiro toque na bola fez o gol de barriga para a alegria dos torcedores da Xata. “Para colocar a bola para dentro do gol tem que valer tudo, ainda mais em um clássico dessa importância”, destacou Vitor Xavier.

Após Jacó chegar à linha de fundo e cruzar a bola, Carlos Henrique ampliou o placar para Xata, mas o árbitro Bruno Rezende apontou impedimento. O jogo ainda reservou mais emoção aos torcedores da Anapolina, em uma jogada despretensiosa Bruno Rezende marcou pênalti para o Galo. Laionel foi para cobrança, mas parou no travessão.

Com a vitória, a Anapolina é vice-líder do grupo A com sete pontos. Já o Anápolis tem dificuldades em encontrar a vitória nesse início de campeonato e amarga a lanterna do grupo B com apenas um ponto.

O Grêmio Anápolis enfrentou o Rio Verde no sábado (27.Jan) e saiu com a vitória por 2×0, com gols de Assuério e Cristian. A equipe busca a liderança do grupo B, está com sete pontos e assume a terceira colocação do grupo. Mas com o mesmo numero de pontos que a Aparecidense que está em segundo lugar e tem melhor saldo de gols.

Anúncio
Clique para Comentar

Deixe seu comentário

Esporte

Após título, Tite vai acelerar o processo de renovação da seleção brasileira

Publicado

em

Por

Precisando conquistar a Copa América para não ver seu trabalho visando o Mundial do Catar minado – ou até mesmo interrompido – três anos antes, Tite preferiu ser ortodoxo e renovou pouco a seleção que ganhou no último domingo a competição continental. O treinador repetiu 14 nomes que fracassaram na Copa da Rússia. Agora, ele deverá aproveitar que o próximo compromisso oficial será apenas no ano que vem e acelerar a renovação do elenco.

A seleção começará a disputar as Eliminatórias para a Copa do Catar apenas em março, e até lá irá se ocupar com amistosos nas datas Fifa – serão seis jogos entre setembro e novembro. A tendência é de que as partidas sirvam para lançar novos nomes e consolidar atletas mais jovens que tiveram bom desempenho na Copa América. “Vamos construir de novo a equipe, novos atletas vão surgindo, novas promessas vão acontecendo. Para nós, o trabalho de selecionar é difícil. Quem diria que o Everton ia virar titular e ser o melhor em campo na final?”, ponderou Tite após a final diante do Peru.

Na Copa América, a maior renovação aconteceu do meio para a frente, com Richarlison e David Neres, além de Everton. Apenas o jogador do Grêmio deu a resposta esperada à comissão técnica. Com isso, nomes como Vinicius Júnior, do Real Madrid, e Pedro, do Fluminense, devem ganhar espaço. As maiores mudanças, contudo, deverão ser feitas no campo defensivo. Setor mais regular e eficiente desde que Tite assumiu, parte da defesa brasileira está ficando “velha” e dificilmente terá condições de disputar a Copa do Mundo do Catar.

Jogadores mais experientes ainda relutam em reconhecer que seus ciclos na seleção estejam terminando, mas alguns já deixam escapar que avistam o fim da linha. “Esperamos dar continuidade, mas é natural, muitos vão sair”, admitiu o zagueiro Miranda, que fará 35 anos em setembro. Titular no Mundial da Rússia, ele foi desbancado por Marquinhos, de 25, na Copa América. Mesmo assim, o defensor da Inter de Milão espera continuar na seleção. “Tem de dar oportunidade para que os jovens que estão chegando consigam suportar toda a pressão de jogar na seleção brasileira. A gente mostrou isso com a mescla de experiência e juventude.”

Marquinhos já vê uma nova base surgindo, mas ao mesmo tempo evita considerar uma mudança muito grande. “Alguns jogadores surgem, outros caem um pouco de nível. Acho que todos aqui podem estar na Copa do Mundo. Isso não depende da idade”, destacou, citando as atuações de Daniel Alves e Thiago Silva.

Titular na decisão, o lateral-esquerdo Alex Sandro tem a admiração de Tite desde antes da Copa da Rússia. Deverá permanecer na seleção e tem tudo para virar o dono da posição, pelo menos nas próximas convocações. Isso porque, além de ser mais novo, seus principais concorrentes, Filipe Luís e Marcelo, caíram bastante de rendimento em seus clubes na temporada passada.

Criação
O setor que mais preocupa Tite é o mesmo de sempre: o de criação. O treinador sofreu com isso na Rússia, depois da Copa e no torneio continental recém encerrado. Falta alguém para ditar o ritmo no meio de campo. Philippe Coutinho apresenta altos e baixos, mas é bem visto por Tite pela capacidade de finalização.

Arthur, que se destaca pela qualidade do passe, ainda parece retraído na seleção. Nenhum dos dois tem a característica de “ritmista” esperada pelo técnico, mas continuarão sendo chamados porque são úteis na engrenagem montada pela comissão técnica. Quem também deve ganhar novas chances é o volante Allan.

“O pensamento é esse, de continuar. Nos treinamentos e nas oportunidades que tive, acho que deixei uma boa impressão”, avaliou o jogador. (Agência Estado)

Continue Lendo

Esporte

Estados Unidos vence a copa do mundo feminina na França

Publicado

em

Por

O título da Copa do Mundo feminina segue com os Estados Unidos. Campeães da última edição, a seleção estadunidense enfrentou a Holanda na final do Mundial neste domingo (jul. 7), no Stade de Lyon, e consquistou novamente a medalha de ouro da competição vencendo por 2 a 0, com gols de Rapinoe e Lavelle.

A vitória garantiu aos Estados Unidos seu quarto título da Copa do Mundo feminina em oito edições disputadas. As norte-americanas também ficaram com a medalha de ouro em 1991, 1999 e 2015. Com 100%, sete vitórias em sete jogos, as norte-americanas se isolaram ainda mais como a seleção com mais títulos do torneio, a única outra seleção a levar mais de uma vez o título mundial foi à Alemanha, vencedora em 2003 e 2007.

Em sua primeira final de Mundial e a segunda participação no torneio, a seleção feminina da Holanda surpreendeu ao segurar o forte ataque norte-americano em boa parte do jogo. Em um lance de infelicidade da defesa holandesa, Van der Gragt cometeu pênalti em Morgan, e, após checagem do Árbitro de Vídeo, a arbitragem assinalou pênalti, convertido por Rapinoe. Mais tranquilas, as norte-americanas ainda acertaram contra-ataque perfeito com Lavelle e ampliaram.

Até o final da partida, a goleira Veenendaal continuou sendo figura essencial para impedir que as holandesas sofressem uma goleada, fazendo defesas difíceis sempre que a defesa da equipe falhava.

Depois do apito final, as jogadoras americanas formaram uma roda no meio do campo e se abraçaram, comemorando o segundo título consecutivo da competição.

Continue Lendo

Esporte

Brasil se candidata para sediar mundial de futebol sub-20 de 2021

Publicado

em

Por

O Brasil entrou na disputa para sediar a próxima Copa do Mundo masculina sub-20 da Federação Internacional de Futebol (Fifa), em 2021. Também estão concorrendo a Indonésia, o Peru e duas candidaturas conjuntas: Myanmar/Tailândia e Bahrain/Arábia Saudita/Emirados Árabes.

As propostas de candidatura devem ser entregues até o dia 30 de agosto. O anúncio do vencedor será feito no próximo encontro do Conselho da Fifa, em Xangai, na China, nos dias 23 e 24 de outubro.

O Brasil, que sediou a Copa do Mundo masculina principal em 2014 e está sediando a Copa América masculina deste ano, também será sede da Copa do Mundo masculina sub-17 deste ano, que acontece entre os dias 26 de outubro e 17 de novembro.

O país também se candidatou para sediar a próxima Copa do Mundo feminina, que acontece em 2023.

Continue Lendo

Em Alta